Foi num Vasco x Avaí: a pior derrota do Cruz-Maltino em São Januário


Faz quatro anos e meio. Pela última rodada do primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco recebia o Avaí no mesmo São Januário que será o palco do duelo entre as equipes nesta quinta. Desta vez, pela Copa do Brasil. Naquela ocasião, a maior derrota já sofrida pelo Cruz-Maltino em seu estádio: 5 a 0.

O Gigante da Colina vivia, em 2014, seu segundo rebaixamento. O ambiente pesado dos bastidores do clube se refletia em campo também porque a equipe não conseguia evoluir. Sob as ordens de Adilson Batista, o time chegou para aquela rodada na segunda posição, mas com oito empates na conta.

Com a goleada para o Avaí numa Série B equilibrada, o time caiu para quarto. A três pontos do líder, o Ceará, e somente um à frente da Ponte Preta, a primeira equipe fora do G4. O treinador, logo após a partida, pediu demissão, e reclamou nunca ter tido grande apoio por parte da torcida.

– Confesso que parte da torcida nunca gostou do meu nome, nunca me apoiou, nunca me incentivou. Penso na instituição. Às vezes é melhor você sair para que as coisas fluam um pouquinho melhor, jogar com mais paz – refletiu, ainda na sala de imprensa.

Aquela tarde foi tecnicamente trágica para o Cruz-Maltino. Dois gols sofridos após bolas cruzadas na área, outros dois de cobranças diretamente para o gol e ainda teve um contra-ataque no qual a zaga vascaína se atrapalhou. Douglas, maestro da equipe à época, ainda perdeu um pênalti. E o zagueiro Luan, hoje no Palmeiras, foi expulso.

Joel Santana assumiria aquele time, mas pouco mudaria. Aquele elenco com poucos jogadores velozes terminou a Série B em terceiro lugar, logo classificado à elite nacional novamente, mas passou longe de encher os olhos do torcedor. Vaiado no empate que garantiu o acesso, somou, no total, 16 vitórias, 15 empates e sete derrotas.

Daquele elenco, Martin Silva deixou o clube recentemente, Thalles está emprestado à Ponte Preta e Henrique continua no grupo. Hoje, reserva de Danilo Barcelos. Do outro lado, Geninho era o técnico. Deixou o clube, mas está na segunda passagem pela equipe de Santa Catarina.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 5 AVAÍ

Data: 30/08/2014
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Fabio Pereira (TO)
Renda e público: R$ 213.300,00 / 7.796 pagantes e 9346 presentes
Cartões amarelos: Aranda, Fabrício, Rafael Silva (VAS); Diego Jardel (AVA)
Cartões vermelhos: Luan (VAS)
Gols: Anderson Lopes, 37’/1ºT (0-1); Diego Felipe, 41’/1ºT (0-2); Diego Jardel, 20’/2ºT (0-3); Diego Felipe, 24’/2ºT (0-4); Roberto, 41’/2ºT (0-5)

VASCO
Martin Silva, André Rocha (Rafael Vaz, 23’/2ºT), Luan, Douglas Silva e Lorran; Aranda, Fabrício, Dakson (Edmilson, 25’/2ºT) e Douglas; Guilherme Biteco (Rafael Silva, Intervalo) e Thalles – Técnico: Adilson Batista.

AVAÍ
Vagner; Bocão (Abuda, 35’/2ºT), Antonio Carlos, Pablo e Marrone; Eduardo Costa, Eduardo Neto, Diego Felipe e Diego Jardel (João Filipe, 35’/2ºT); Anderson Lopes e Paulo Sérgio (Roberto, 19’/2ºT) – Técnico: Geninho.

Fonte: Lance!

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠