Opinião: Precisamos falar sobre o Vasco da Gama – Basquete

São Cristovão, Rio de Janeiro, Brasil - TécnicoBial, durante o jogo entre Vasco e Corinthians pela NBB2018/2019, realizado em São Januário. Foto: Paula Reis/Eleven

É impossível não começar este texto com o lance de ontem envolvendo o treinador vascaíno Alberto Bial e o jogador Sahdi do São José. O lance é tão absurdo, que se me falassem eu não acreditaria. Porém, o que aconteceu ontem na cidade paulista nos diz muito sobre o momento atual do Vasco da Gama. Quero neste texto falar um pouco sobre o que acontece na equipe de São Januário, o por que dos recorrentes momentos conturbados e dar a minha opinião sobre.

Antes de entramos nos problemas vascaínos, vale ressaltar a enorme história que o Cruzmaltino tem no basquete. O time do Vasco da Gama ganhou 16 Campeonatos Cariocas, o Campeonato Nacional em 2000 e 2001, a Liga Sul-Americana de Basquete em 1999 e 2000 e o Campeonato Sul-Americano de Clubes nos anos de 1998 e 1999. Não é pouca história.

Porém, o Vasco está longe de ter o desempenho de equipes passada e a partir de agora vou tentar mostrar o meu ponto de vista sobre a atual situação. Vamos lá!

Problemas Financeiros

Esse provavelmente é o maior problema da equipe carioca. Não é de hoje que o time sofre com falta de pagamento, alguns jogadores que atuaram pela Liga Ouro ainda brigam na justiça para receber o que foi combinado. Nesta temporada, o time viu os americanos Desmond Holloway e Deonta Stocks sairém por esse mesmo motivo.

Sabemos que conseguir patrocinador no basquete não é fácil, mas o time de São Januário parece que nunca entendeu a sua real situação. Na temporada passada, a equipe montou um elenco extremamente caro para os padrões do clube e não fez esforço para conseguir um patrocínio. Teve até dirigente do clube dizendo que “não queria poluir a camisa”, achando que isso seria uma defesa plausível. Na apresentação do Bial nesta temporada, foi perguntado para o presidente Alexandre Campello sobre a busca de patrocínio e sabe qual foi a resposta? “Estamos trabalhando nisso”. No final o time não conseguiu UM patrocínio.

Diretoria

Se falamos de problema financeiro, não poderia deixar de comentar sobre a diretoria. Para resumir bem o que vem fazendo a diretoria do clube, gosto de citar o caso do americano David Jackson. Na temporada passada, o jogador foi dispensado por meio de nota em um site ligado a política do clube pelo Vice-Presidente de Quadra e Salão do Clube da época, o senhor Fernando Lima. Essa dispensa, pegou todos de surpresa, até o jogador e agente do atleta. Naquele momento, o jogadores não recebiam salários a 2 meses e o clube ainda devia o agente. No final, David foi reintegrado ao grupo e terminou a temporada como um dos destaques da equipe. Isso nos mostra o quão desorganizado é o bastidor do clube.

Outro ponto que preciso falar, é a apatia da diretoria. Mesmo nos piores momentos da equipe, a diretoria não levanta da cadeira para explicar determinadas para imprensa e os torcedores. Quando teve a situação do David Jackson, o senhor Fernando Lima explicou o que houve? Não! Quando o Holloway e o Stocks saíram, alguém explicou os motivos? Não!

Motivação

Esse é um ponto complicado por que é muito subjetivo. Porém, tente se colocar na pele do jogador vascaíno. Você não recebe a 2 meses, a diretoria é caótica, alguns dos seus amigos anunciam a saída do clube por que não recebem, o seu treinador mostra despreparo emocional (não foi a primeira vez) e a sua torcida pouco comparece aos jogos. Qual a sua motivação em se entregar por completo nos 40 minutos de jogo?

Muitos vão falar que é obrigação, já que o atleta tem que ser profissional. Entendo perfeitamente, mas não é tão simples assim. Garanto que você leitor, não ficaria feliz de ficar sem receber por dois meses não é?!

Falei sobre a falta de motivação, mas vou colocar um ponto ao contrário. O que motivaria o atleta cruzmaltino hoje? Na minha opinião, é fazer bons números para conseguir um contrato interessante na próxima temporada e olha, acho que já tem jogador pensando nisso.

Mas fazer bons números é ruim? Nessa situação, sim. Por que os atletas acabam não pensando no bem coletivo e isso resulta em resultados negativos.

Foto: Diego Maranhão

No final disso tudo, sabe quem é que sofre? A imagem do clube. Já não basta a equipe ter os seus problemas no futebol, ainda vê o seu nome conhecido como um clube mal pagador e que não consegue manter o seu elenco. Talvez eu até sofra algum tipo de retaliação, o “talvez” eu fui generoso, mas eu só queria mostrar a minha visão do que acontece no clube e espero que vocês gostem. Deixe também nos comentários a sua opinião, é sempre legal a gente ter essa interação.

Fonte: Blog do Souza

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠