Defesa do Vasco, de meio gol por jogo, teve trocas, manutenções e afirmação


Em dez jogos, cinco gols sofridos. A média de meio gol por jogo que a defesa do Vasco carrega neste início de temporada anima a torcida, apesar da fragilidade da maioria dos adversários. Mas dá esperança principalmente porque a comparação com o passado recente é inevitável.

No Campeonato Brasileiro do ano passado, raros eram os jogos em que o Cruz-Maltino não precisava buscar a bola no fundo do gol uma ou mais vezes. O momento, agora, é outro, e a equipe também. A dupla de zaga se manteve, um dos volantes também, e o goleiro se consolidou. Mas os laterais e o outro volante mudou.

– Ano passado era Castan e Werley a dupla de zaga na reta final. Acredito que o conjunto melhorou. Graças a Deus, estamos temos poucas lesões. Ano passado sofremos muito com isso. Hoje temos alguns atletas se recuperando, se inserindo neste contexto de trabalho de 2019 – explicou Fernando Miguel.

Justiça seja feita, as lesões assolaram o elenco cruz-maltino em 2018. As posições de volante e lateral-esquerdo, então, sofreram com a necessidade de improvisações. Nada necessário em 2019, ao menos por enquanto. E na lateral direita, Cáceres começou bem o ano; do outro lado, Danilo Barcelos fez o gol do título da Taça Guanabara.

Lucas Mineiro, também contratado para esta temporada, foi destaque da equipe de Alberto Valentim no primeiro turno do Estadual. Mas há quem diga que o time pode ainda mais.

– Não gosto de fazer comparativo, gosto de focar na história que se iniciou em 2019. Acredito que a gente tem se fortalecido e evoluído a cada partida, e espero continuar dessa forma – definiu Fernando Miguel.

Fonte: Lance!

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠