De 23 professores do Colégio Vasco da Gama, 6 foram recontratados pelo Grupo GPI


O Vasco definiu na última sexta-feira a demissão de 23 profissionais, a maioria professores, que trabalhavam no colégio do clube, em São Januário. O ano letivo começará na próxima semana, com gestão feita pelo grupo GPI, com quem a diretoria assinou contrato de parceria em julho do ano passado.

No contrato firmado, não havia obrigação de manter os profissionais. O presidente Alexandre Campello fez um pedido informal ao GPI para que pudesse segurar o máximo de funcionários. Dos 23 demitidos, 17 foram procurados, e seis aceitaram a proposta e foram recontratados como funcionários do GPI. Os professores afirmam que a recontratação foi feita com valores inferiores aos recebidos quando trabalhavam para o Vasco.

Segundo os professores, eles só foram comunicados da demissão em janeiro, após entrarem de férias no fim de 2018. Eles têm valores atrasados a receber, referentes a dezembro e 13º de 2017, além das férias de 2017 e 2018 e o depósito de FGTS. Em reunião com a diretoria, foi informado que terão de cobrar a quantia na Justiça.

Os professores alegam ainda que, de acordo com a legislação, precisavam ser comunicados da dispensa até o dia 31 de dezembro de 2018. Em redes sociais, jogadores como Andrey e Rafael França, que estudaram no colégio, prestaram solidariedade aos profissionais demitidos.

Em nota oficial, o Vasco afirmou que honrará todos os compromissos e reiterou que a seleção do corpo docente é de responsabilidade do GPI.

Leia o comunicado:

“Conforme amplamente divulgado, o Grupo GPI assumiu, no ano passado, a gestão do Colégio Vasco da Gama. A seleção do corpo docente e dos demais colaboradores passou a ser de responsabilidade do GPI, a partir de avaliações criteriosas e regulares dos profissionais que visam a garantia da qualidade do ensino.

Como prevê o acordo, o Grupo está realizando gradativamente a contratação dos professores selecionados, inclusive com a possibilidade de que muitos deles trabalhem em outras unidades educacionais do GPI.

Com relação às obrigações trabalhistas dos profissionais até então vinculados ao Clube, o Vasco, como não poderia deixar de ser, honrará todos os compromissos. O Clube tem convocado cada um deles com vistas a efetivar o processo de rescisão, quando for o caso.

Fundado em 2004, o Colégio Vasco da Gama, cujo novo ano letivo se iniciará na próxima segunda-feira, é um orgulho de todos os vascaínos e prioridade da gestão”.

Fonte: GloboEsporte.com

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠