Vasco e Fluminense duelam pela liderança e querem ficar em paz com suas torcidas


A temporada passada foi sofrida para tricolores e vascaínos. As duas equipes brigaram até os minutos finais da última rodada contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Não sobraram vaias e protestos. Este ano, porém, o começo tem sido diferente, com vitórias e motivos para se animar. Frente a frente neste sábado (2), às 19h, no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), os rivais duelam pela liderança do Grupo B da Taça Guanabara e buscam reatar de vez a paz com suas respectivas torcidas.

O Vasco, que vendeu seu mando para a Capital Federal em troca de luvas para ajudar nas contas, possui a melhor campanha da competição até aqui, carregando 100% de aproveitamento, e joga por um empate para garantir o primeiro lugar da chave e o direito de enfrentar o segundo colocado do Grupo C, que será disputado por Bangu, Boavista e Resende, caso o Flamengo não perca para a Cabofriense.

Vasco vence Portuguesa, e Flu o Madureira

A grande novidade no Cruzmaltino será a estreia de Maxi Lopez em 2019. O experiente atacante teve uma pré-temporada mais longa seguindo o planejamento da fisiologia do clube e já está apto a entrar em campo. Ainda não se sabe, porém, se ele começará jogando.

“Se no começo da pré-temporada estivéssemos falando sobre quatro partidas e quatro vitórias e me perguntassem se eu estaria satisfeito, claro que estaria. Futebol se mata um leão por dia, mas estou gostando muito daquilo que tem sido apresentado”, avaliou o técnico vascaíno Alberto Valentim.

Já o lado tricolor vive a euforia pela grande contratação de impacto de Paulo Henrique Ganso, anunciado na última quinta-feira (31). Dentro das quatro linhas, o Fluminense também vive um bom momento, vindo de uma goleada por 4 a 0 sobre o Madureira. O time do técnico Fernando Diniz tem o ataque mais positivo (12) e a defesa menos vazada, junto com Vasco e Bangu (2). Além disso, presencia a boa fase do recém-chegado atacante colombiano Yony González, que já tem quatro gols e briga pela artilharia da competição.

Para Diniz, o momento é o de adotar a humildade após boas apresentações diante de adversários de menor expressão.

“Não temos motivo para empolgação. Tem que manter os pés no chão. É início do campeonato, a equipe fez uma boa partida, sólida na defesa e no ataque, mas é só um jogo. Embora Madureira e Portuguesa não tenham a tradição dos grandes clubes, o importante é encará-los com o máximo de seriedade. Jogamos contra o Madureira como se fosse contra um Vasco, um Flamengo, um Palmeiras. Essa postura do time tem que ser elogiada”, declarou o treinador, que poderá poupar Yony González do clássico em virtude do desgaste muscular do colombiano.

Já classificados para as semifinais independentemente do resultado deste sábado, Fluminense e Vasco aguardam a definição do Grupo C, onde já há o Flamengo garantido na próxima fase e o Botafogo eliminado.

Fonte: UOL

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠