Ex-Vasco, Allan faz sua estreia pela Seleção Brasileira e recebe elogios


Renato Augusto foi convocado de última hora para a vaga de Philippe Coutinho. O meia de 30 anos saiu aos 13 minutos da segunda etapa para dar lugar ao estreante Allan. Três anos mais jovem, o jogador do Napoli colocou as “rodinhas nos pés” para funcionar e acelerou o ritmo do time de Tite na segunda etapa.

Na vitória por 1 a 0 sobre o Uruguai, o gol de pênalti, marcado após infração ignorada em mão de Danilo, saiu da chamada profundidade que Allan deu ao time brasileiro. Ele infiltrou e devolveu a bola para o lateral entrar na área.

Antes desse lance ainda, o ex-vascaíno, que chamou a atenção do comentarista Junior na transmissão da TV Globo pela velocidade e objetividade em campo, ajudou Arthur e Neymar na saída do meio de campo até o ataque e deu mais opção pelo lado direito. Numa das imagens – veja abaixo -, ele pede na frente e recebe de Danilo, em jogada que sai dos pés de Neymar pela esquerda para o centro até a inversão para o lado direito do ataque brasileiro.

Com lobby antigo de Sylvinho a favor do jogador do Napoli, Allan desponta como favorito para a cobrada renovação do meio de campo da seleção no pós-Copa. Renato Augusto estava fora da lista original de Tite. Paulinho, também de 30 anos e em atividade no futebol chinês, ficou no banco. Allan entra menos na área que Paulinho e é possível discutir se tem a técnica refinada de Renato Augusto, mas compensa com muita intensidade, disciplina tática e forte marcação.

Tite vê entrosamento natural

Num lance pelo lado esquerdo, registrado no clique da agência Reuters, Laxtal sai na frente e Allan ganha espaço, cobre e ganha a jogada sem fazer falta. Para Tite, a boa estreia foi “surpresa agradável” no fim do ano. Ele lembrou que o fato do jogador ter passado por seleções de base facilitou sua estreia.

Do time convocado por Tite, além de Danilo, jogaram com Allan na base Phillipe Coutinho e Casemiro, que foram cortados, Alex Sandro, convocado posteriormente.

– (Estreia) com naturalidade, desenvoltura, talvez até um pouco por conhecer a maioria dos jogadores. Jogou em seleção de base e vai criando ambiente. Tem a receptividade que o deixa mais à vontade. O que favorece para essa naturalidade para jogar numa estreia – disse o treinador da seleção brasileira.

Apesar da naturalidade, Allan mostrou ansiedade antes de entrar em campo. Foi um tal de tirar a camisa – quando exibiu tatuagens grandes nas costas -, ajeitar o short e deixar a sunga à mostra e rezar de olhos fechados nos primeiros passos dentro de campo.

– É um sonho de criança. Quando você vai entrar no gramado, passa um filme na cabeça com tudo que você passou. Comecei com o pé direito e estou muito feliz – disse Allan, na saída de campo.

O Brasil volta a campo na próxima terça-feira, dia 20 de novembro, contra Camarões. O amistoso vai encerrar o ano de 2018 da seleção brasileira.

Fonte: GloboEsporte.com

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

  •  
  •  

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠