Vasco pode ter problemas com o Profut por conta de balanço

O Conselho Deliberativo do Vasco se reuniu na noite desta quinta-feira (8), na Sede Náutica da Lagoa, e aprovou as contas de 2017. Foi levado em consideração o balanço entregue por Eurico Miranda, no início de outubro. Já o balanço publicado pela atual diretoria em abril, foi ignorado. Votaram ao todo 162 conselheiros, com 112 sendo favoráveis pela aprovação, contra 47, enquanto três se absteram de votar. Dentre eles, o presidente Alexandre Campello, que justificou a atitude por não concordar com o Conselho Fiscal.

“Por discordar da eficácia da avaliação do Conselho Fiscal, informo que vou me abster da votação, evitando assim induzir ou interferir no juízo de valor dos demais conselheiros”

Antes de passar pelo Conselho Deliberativo, o Conselho Fiscal recomendou a aprovação das contas de 2017 ressaltando que o balanço feito por Eurico Miranda é o que vale. O parecer favorável foi dado pelo presidente Edmilson Valentim e por Rafael Landa. Otto Carvalho, que também faz parte do Conselho Fiscal, foi contra a recomendação e votou contra a aprovação do balanço de Eurico Miranda. Otto explicou suas razões.

“Estatutariamente as contas deveriam ter sido apresentadas até março. A documentação de 2017 começou a ser enviada ao Conselho Fiscal em 2018. Terminamos o trabalho no início de agosto e em setembro veio o balanço do Eurico Miranda. Dentro da lei do Profut, tem várias situações que o Vasco descumpriu. Este Conselho aqui tem de estar muito consciente do que está votando. Lembro que os impostos de R$ 27 milhões que não foram pagos, são da gestão 2017”.

Prejuízos com a lei

Com a aprovação das contas de 2017, tendo como parâmetro um balanço diferente do que foi divulgado, o clube pode ter problemas. O balanço apresentado pela diretoria atual foi publicado em abril para cumprir a exigência do Profut. Como o documento foi ignorado pelo Conselho Deliberativo, existe o entendimento de que o Vasco desrespeitou a lei. Com isso o clube pode deixar o Profut e ter prejuízos financeiros. Em conversas com membros da diretoria, não está descartado entrar na Justiça para fazer valer o balanço inicial.

O que pensa Eurico Miranda

Apesar dos problemas de saúde, Eurico Miranda segue participando ativamente da política do Vasco. (Carlos Gregório Jr | Vasco)

O ex-presidente Eurico Miranda não se mostrou preocupado com o Profut. Para ele, a lei que vale dentro do Vasco é o estatuto, que na avaliação dele, está sendo cumprido

“Esse negócio que está no Profut, não está no Profut, não importa. A carta magna nossa se chama Estatuto do Vasco. Eu estou cumprindo apenas o Estatuto do Vasco”.

Fonte: Esporte24Horas

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!