Desembargadora também critica conduta do advogado do grupo Sempre Vasco, responsável pela ação

A desembargadora Márcia Ferreira Alvarenga, da 17ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, acolheu os quatro recursos que recebeu e derrubou a liminar que anulava a eleição do Vasco. O resultado é uma vitória do presidente Alexandre Campello contra o Grupo Sempre Vasco, autor da ação que tenta a marcação de um novo pleito para o clube.

Na decisão, ela fez críticas à conduta do advogado Alan Belaciano, aliado de Julio Brant e responsável pela ação, referente à condução das testemunhas que serviram ao inquérito que investigou as denúncias de fraude na eleição. A juíza reclamou também que a eleição passada foi anulada pela liminar sem que fosse respeitado o contraditório.

Márcia Ferreira Alvarenga questionou a apuração do inquérito policial, que, segundo ela, encontrou indícios de irregularidade baseada em “depoimentos de três sócios, numa eleição com mais de 4 mil votos”. A juíza ainda considerou excessiva a anulação dos direitos eleitorais de 900 sócios, presente na primeira liminar.

Com a decisão de derrubar a liminar, a juíza determinou que a eleição de 2017 deverá seguir valendo enquanto não houver o julgamento do mérito, a fim de “assegurar os direitos fundamentais conferidos pelo Estatuto Social, e tendo em vista o perigo de dano reverso, bem como a necessidade de dilação probatória, com contraditório participativo, objetivando o restabelecimento e a preservação financeira do Vasco”.

Fonte: Extra Online

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!