Ramon diz que Vasco precisa vencer o Botafogo, fala sobre defesa, cobranças e doação de cestas básicas

Bruno Giufrida @bgiufrida
Ramon na área: “Temos um clássico que temos de ganhar ou ganhar. Vamos empatar em número de pontos com o Botafogo. Tem de ser uma semana produtiva. É isso que temos em mente. Temos nos cobrado muito” #gevas

“Sempre falei que ter uma equipe forte passa por sua equipe ter uma defesa forte. Influencia na questão de entrosamento (os desfalques). Repetição, linha de quatro…”, diz Ramon #gevas

“A cobrança dentro de campo é válida. Por isso temos de ser cobrados. Sabemos das condições que o clube vive. A nossa missão é dentro de campo. Não cabe a nós”, diz Ramon #gevas

“Eu li hoje que fizemos vaquinha para cesta básica de funcionário. Mas não estão passando dificuldade.Quem perde no treino tem de doar cesta básica e a gente doa para funcionário. Nenhum funcionário nos pediu. A gente ajuda, mas hoje nenhum funcionário chegou pedindo isso” #gevas

“Não é só o funcionário do Vasco que está no vermelho. É o Brasil que está no vermelho”, completa Ramon #gevas

“A pressão aumenta, sim. Somos seres humanos e nos preocupamos muito com nosso trabalho. Temos de administrar e fazer um excelente jogo”, diz Ramon #gevas

“Como aconteceu agora contra o Flamengo. Fizemos um bom jogo, empatamos e não perdemos mais. Temos de somar pontos e fugir dessa situação ruim”, diz Ramon #gevas

“Jogadores como eu que sabem como funciona o clube estão conversando com os outros que chegaram agora. O presidente é muito claro. Em todos os anos que joguei no Vasco, esse foi o único em que recebi em dia. Daqui a pouco, a gente recebe”, diz Ramon #gevas

Por fim, perguntei a Ramon sobre a reação dele no protesto de segunda-feira, no Galeão. O jogador, na ocasião, tinha parado e olhado para os torcedores brigando com os seguranças. Esse foi o momento #gevas

A resposta de Ramon, dividida em partes: “Hoje, temos de ser criticados, sim. Não estamos numa boa fase. E a crítica faz parte do futebol. Mas a partir do momento que tem uma agressão eu não concordo. Porque uma coisa é criticar, que como falei eles têm todo o direito…” #gevas

“…mas quando quer agredir, termina ‘jogador-torcedor’. É homem para homem. É outra história. Não quero que o título seja ‘Ramon condena…’, porque eu defendo (as críticas). E a violência está errada em qualquer momento…”, segue Ramon #gevas

“Pode criticar, vaiar, gritar o que quiser, mas quando vem para o contato físico eu não concordo. Não só eu como todo o grupo. Somos homens, trabalhadores, pais de família. Aquele meu olhar foi de surpresa. Tinha três (torcedores). Eu não estava entendendo” #gevas

“Pode xingar, cobrar, mas não precisa (agredir). Foi uma surpresa para mim. Fiquei olhando, primeiro por ser o capitão do time e segundo por querer entender. Um deles falou: ‘não vai cair, Ramon’. E eu falei que quem fala de cair são eles. Tem de estar junto”, diz Ramon #gevas

Fonte: Twitter do jornalista Bruno Giufrida/GloboEsporte.com

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!