Renovação Vascaína emite nota sobre falta dos uniformes no jogo do Sub-9

NOTA OFICIAL

A torcida Vascaína foi surpreendida com a notícia, por mais inacreditável que possa parecer, que nosso time sub-9 esteve muito próximo de levar W.O contra o Madureira, motivo: Os uniformes não chegaram a tempo da partida. Muito embora revertido, com a adição da partida, de forma política. Em virtude da Federação, diferentemente da diretoria, reconhecer e respeitar a grandeza do Vasco.
A vergonha e a gritante desorganização aterrorizam os vascaínos.

O Grupo Renovação Vascaína, em seu papel fiscalizador e de defesa intransponível das raizes e grandeza do nosso amado Club, vem, por meio do presente manifesto repudiar mais esse desrespeito a Instituição, demonstração tácita do total desconhecimento dos atuais gestores do nosso clube, da grandeza e da pujança do Club de Regatas Vasco da Gama.

E fundamental descrever e atestar alguns dos erros crassos cometidos pela atual gestão de base do Futebol Vascaíno. Tais erros são comprovados pelas atitudes posteriores, onde primeiro se decide errado para, depois, se perceber o erro e se voltar atrás. Ressalta-se que as seguidas decisões erradas vem, de forma circunstanciada, exteriorizando uma falta direcionamento da gestão de base do futebol vascaíno, pois o Gestor Carlos Brasil adota uma medida sob a alegação de cunho metodológico e, em ato contínuo, recua em sua decisão A DESPEITO DE SUA PRÓPRIA METODOLOGIA.

Primeiro movimento equivocado se deu no ato de liberação de atletas promissores, que já tinham história e identificação com o clube, por conta dos movimentos equivocados adotados já no início da nova gestão da base, o que culminou inúmeras reclamações de pais, atletas e torcedores. Com intuito de mascarar tal realidade, uma matéria publicada, numa clara tentativa de amenizar os prejuízos, onde o Gerente da Base, Sr Carlos Brasil, transferiu responsabilidades, reduzindo o número e a importância de atletas que haviam saído do Vasco , o que foi desmentido, de imediato, sendo citado os nomes de todos os atletas.

Outro episódio relevante, ainda sob a égide de implementação de nova metodologia, foi a retirada das categorias iniciais das competições de futebol campo, encerrando assim, a integração futsal x campo, cuja consequências serão prejuízos incomensuráveis á toda estrutura de base, que vai da captação a manutenção de atletas de ponta.
Mais uma vez, numa tentativa desesperada de justificar essa nova metodologia, foi utilizado o principal meio de comunicação oficial do club, para a emissão de uma nota, vergonhosamente elaborada, pautada em inverdades sobre métodos dos campeonatos, dentre outras questões, o que foi prontamente desmentido , com embasamento prático. Mais uma vez a atual gestão voltou em sua idéia inicial.

Em seguinda, a gestão da base decide pela retirada de atletas da categoria mirim das competições oficiais de futsal, onde o club, precisaria fazer um movimento de captação de atletas para disputar apenas campeonatos de futsal. Ora senhores ! É sabido que os melhores atletas já estão atuando em clubes e disputando as competições, o que, por consequência, submetida nosso Club a ter um elenco abaixo dos padrões. Para piorar, pela política quantitativa, não se poderia ter atletas dessa categoria concorrendo às vagas no futebol de campo, o que não faria do projeto, algo atrativo. O Resultando Prático da primeira rodada do Campeonato Estadual foi: Vasco 1 X 3 Magnolia , em São Januário no sub 12 e Magnatas 2 x 1 Vasco no Sub 13. Já pela segunda rodada do sub 12, nova derrota, dessa vez para o Fonseca, 2×1.

Servimos de chacota !

Por último, mostrando profundo desconhecimento dos regimentos das competições e do Estatuto da Federação, após inicio do campeonato a gerência de Base enviou e protocolou oficio a FFERJ , retirando o Club das competições nas categorias Sub15 e Sub17. Sem entrar no mérito da questão, vamos iniciar versando apenas sobre o despreparo em verificar que, nesse caso, todas as categorias seriam punidas , enquadradas da seguinte forma:
Art.66º – Os filiados inscritos nos campeonatos têm por obrigação de cumprir a tabela estabelecida até o último jogo.

§ 1° – Os filiados que não cumprirem o CAPUT deste artigo, além das sanções da COMISSÃO DISCIPLINAR, são responsáveis pelo débito das despesas comprovadas do adversário, e afastados dos próximos campeonatos pelo período de dois anos.

§ 2° – O clube que após ter sido publicado em boletim oficial a tabela dos campeonatos organizados pela FFSERJ, e que por quaisquer motivos solicitar o cancelamento de sua inscrição, será automaticamente suspenso pelo período de dois anos.

Após a verificação de mais um movimento incorreto, ou seja, MAIS UMA GAFE EM NOME DO CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA, voltou-se atrás novamente, assim como no caso do Festibolin, onde, recentemente, o Vasco dependeu de boa vontade dos outros Clubes envolvidos, pois nossos atletas já estavam jogando por outras equipes. No caso de hoje, não sofremos sanções maiores, no caso do Futsal, porque não houve tempo hábil de publicação de boletim oficial, o que daria a qualquer clube participante do campeonato, o direto como parte interessada, em solicitar o cumprimento do Artigo e a suspensão de um Club, que até o ano passado era líder do ranking geral da modalidade.

A pergunta que fica é: Até quando o Club estará sujeito a posturas amadoras com o monte de “NOVA METODOLOGIA”?
O VASCO É GIGANTE E ESTAMOS DE OLHO !!!!
NÃO PERMITIREMOS QUE A BASE SEJA DILACERADA DESSA FORMA

Fonte: Facebook ‘Renovação Vascaína’

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!