Com ele seria diferente? Ausência de volante foi decisiva para derrota do Vasco

Desábato durante treinamento no Rio de Janeiro. Crédito da Foto: Rafael Ribeiro

O Vasco da Gama atuou com uma formação tática mais avançada diante do Santos. Sem Desábato, o treinador Alberto Valentim apostou no atacante Kelvin para o duelo do último sábado no Maracanã. A decisão, no entanto, mostrou-se equivocada e após 90 minutos o time foi derrotado por 3 a 0.

Os mais de 30 mil vascaínos presentes ao estádio vaiaram a equipe. Jogadores e comissão técnica deram razão aos torcedores. Para Valentim, a desatenção tática foi o fator decisivo para a derrota e não a sua escolha: “Não foi por causa da ausência do Desábato que nós tomamos três gols. Futebol moderno a nossa fase defensiva começa na frente. Todos têm obrigação de marcar. Há jogadores com importância maior, mas são todos responsáveis”.

Curiosamente, dois dos três gols santistas saíram justamente em espaços ocupados pelo volante argentino sacado do time titular por Valentim. Como pode ser observado no mapa de calor disponibilizado pelo Footstats, Desábato atua protegendo o sistema defensivo pelo lado direito e pelo meio. Foi assim que ele atuou diante da Chapecoense e o Cruzmaltino não sofreu os gols da forma como aconteceu diante do Santos. Por duas vezes, Gabigol ficou livre pelo meio da defesa para balançar as redes.

A região que ficou desprotegida no último sábado é a parte em que Desábato passa um terço do seu tempo em campo. O argentino atua na região central do gramado. A mesma por onde o Peixe conseguiu criar espaços para derrotar o time de Alberto Valentim, que optou por sacar o volante no duelo do Maracanã.

Fonte: Torcedores.com

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!