Polícia faz operação para prender torcedores que incitam a violência no Rio e vai a São Januário

Pelo menos duas pessoas já foram presas durante uma operação da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) para desarticular quadrilhas formadas por integrantes das principais torcidas organizadas do Rio. De acordo com a delegada titular da unidade, Daniela Terra, o objetivo da operação é prevenir crimes cometidos por maus torcedores nos estádios. Ainda segundo a delegada, há informações de inteligência de que torcedores de outros times se infiltram em torcidas de outras agremiações para provocar brigas com torcedores rivais. Entre os procurados está Wallace Costa Mota, de 39 anos, presidente da torcida Jovem Fla. Ele é acusado da morte de um torcedor do Botafogo nas imediações do Engenhão usando um espeto. O crime, ocorrido no dia 12 de fevereiro deste ano, foi flagrado por câmeras de segurança. Tabajara e os outros três não encontrados são considerados foragidos.

– A operação é conjunta com o Juizado do Torcedor para apreender materiais que possam ser usados para fins de violência entre as torcidas. E não é realizada só nas sedes das torcidas dos jogos que serão realizados hoje, mas em todas as torcidas organizadas. Por que nós temos a informação de que mesmo torcedores dos times que não estão jogando hoje se reúnem e se infiltram na torcida para fins de violência – afirmou a delegada:

– A Força Jovem e a Tov (Torcida Organizada do Vasco), que estavam aqui na sede do Vasco, foram desativadas. Infelizmente, o que a gente está vendo por aí e quer prevenir é gente querendo confusão. A gente quer garantir o direito de ir e vir do cidadão de bem, do torcedor de bem vai para os estádios com a sua família para que possam curtir o futebol sem ter medo de ir nesses locais e serem surpreendidos por brigas e até mesmo e até mesmo serem vítimas.

Na ação, que começou no início da manhã deste domingo, Thiago de Oliveira Ramos, de 33 anos, integrante da torcida Jovem Fla, foi preso em São Gonçalo, acusado da morte de Diego Martins Leal, assassinado durante uma briga entre torcedores. Além dele, Thiago Alves de Souza Aprigio, de 21 anos, foi preso em Mesquita, na Baixada Fluminense, também por homicídio cometido em julho de 2015. Ele é integrante da torcida Young flu. Porretes e uma pequena quantidade de maconha foram apreendidos na sede da torcida Young Flu, no Méier.

A polícia também cumpriu o mandado de busca e apreensão na casa de Alan Mello de Oliveira, o Hamburgão, que ficou preso durante oito meses em Japeri acusado de homicídio envolvendo torcidas organizadas. Na casa dele foi apreendido um computador. No dia 1º de novembro de 2015, integrantes da torcida Young Flu atacaram um grupo de torcedores do Vasco da Gama na estação de Mesquita. Na ocasião Felipe de Souza Moreira morreu e algumas pessoas ficaram feridas.Em 17 de março de 2016, foi realizada a operação Querido Pavilhão, quando Hamburgão foi preso em cumprimento ao mandado de prisão expedido pela 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu.

Os policiais cumprem cinco mandados de prisão e 14 de apreensão. Entre os locais onde estão sendo realizadas as buscas estão as sedes do clube Vasco da Gama, em São Januário; e da torcida Young Flu, no Méier.

Fonte: O Globo

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!