Milton Mendes e os segredos da evolução no time do Vasco

A classificação para a final da Taça Rio confirmou a evolução do Vasco, após a chegada de Milton Mendes. Foi a quinta partida do técnico à frente da equipe e a quinta sem conhecer o que é derrota. Com ele, vieram mudanças que explicam a recuperação no Estadual.

A mais visível foi na escalação. Yago Pikachu como meia-atacante foi a grande sacada. O lateral não deu apenas velocidade à equipe: oportunista, marcou três gols nos últimos cinco jogos. Além dele, Andrezinho virou titular. Os dois juntos foram fundamentais para dar compactação ao meio. Ambos ajudam na marcação melhor do que os antigos titulares.

Outra alteração foi involuntária. Com as lesões dos titulares, Rafael Marques foi o único zagueiro a jogar sempre com Milton Mendes. Contra Flamengo e Boavista, ele evitou gols certos dos rivais já no fim das partidas. Desde que o técnico assumiu, a média de gols sofridos por jogo caiu de 1 para 0,4.

A postura tática também é nova. O Vasco de Cristóvão tentava manter a posse de bola e trocava, em média, 350 passes por partida. Enquanto que, com Milton Mendes, o time faz a transição do meio para o ataque mais rapidamente, visível na queda no número de passes: média de 280 por jogo.

Há também o lado emocional. Milton Mendes tem estilo vibrante que, até agora, tem contagiado elenco e torcida. Sem a pressão dos tempos de Cristóvão, o time mostrado mais confiança.

Fonte: EXTRA

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!