Holloway anota 31 pontos, Pinheiros bate o Vasco em casa e volta a liderar playoff

nada adiantou o jogo coletivo do Vasco. O domingo era de Holloway. Era do Pinheiros. Liderando os paulistas, o americano foi decisivo, anotou 31 pontos, e foi essencial na vitória por 81 a 78 no Ginásio Villaboim, em São Paulo. O triunfo, decidido na linha de lances livres nos 31 segundos finais, recolocou a equipe na liderança do playoff de oitavas. Ao contrário dos outros dois jogos da série, desta vez o confronto foi bem mais equilibrado. Nos dois últimos quartos, as equipes se revezaram na liderança. Mais coeso, o Pinheiros virou e colocou 2 a 1 no placar do Novo Basquete Brasil.

Nome do jogo, Holloway ainda pegou seis rebotes e deu duas assistências. Outro destaque dos paulistas foi Bennett, com 11 pontos. Gemerson fez oito pontos e pegou sete rebotes. No Vasco, o jogo coletivo funcionou. David Jackson terminou com 22 pontos, com cinco rebotes. Nezinho fez 20, com duas assistências, e Márcio, 100% na linha de três pontos, anotou 15. Murilo, destaque da outra partida, fez 11 pontos, com cinco rebotes.

O jogo quatro da série acontece em São Januário, na próxima sexta-feira, às 19h30. O Pinheiros, que venceu a primeira partida no Rio, joga para fechar a série e avançar às quartas de final. Já classificado, o Flamengo só espera a definição do rival. Do outro lado, o Vasco terá que triunfar e voltar a São Paulo para um jogo 5 e decisivo.

Pinheiros começa melhor
Parecia que o equilíbrio não entraria em quadra novamente. Foi assim nos dois primeiros jogos da série oitavas de final e também iniciou-se assim no duelo deste domingo, só que agora com o Pinheiros à frente. Marcando bem e contando com falhas do Cruz-Maltino, os paulistas logo abriram 12 a 4 com seis pontos de Holloway, obrigando Dedé a parar a partida. Com a mão quente, Holloway carregava o Pinheiros ofensivamente, e chegou a dez pontos pouco depois da metade do quarto. Aos poucos, o Vasco melhorava, e Mário meteu duas bolas de três para trazer para 20 a 14. Apostando em uma formação mais alta, com Gaúcho, Márcio e Fiorotto, os cariocas ao menos não deixaram os paulistas abrirem mais no fim do período: 24 a 18.

O Vasco voltou apostando nas bolas de três, mas elas não caíram. E o Pinheiros, infiltrando e jogando no contra-ataque, ampliou para 31 a 21 com Holloway chegando a 14 pontos. Usando Palácios por mais tempo, Dedé Barbosa mexeu na dinâmica vascaína e trouxe para 35 a 28 após bandeja de Murilo, e desta vez quem parou o jogo foi César Guidetti. Tentando se equilibrar no jogo, o Cruz-Maltino até oscilava menos, mas não conseguia impor uma defesa eficiente para cortar a frente do rival. No fim do primeiro tempo, o Pinheiros vencia por 44 a 36, com Holloway cestinha com 19 pontos, e DJ bem no Vasco com nove.

Teichmann sobe para marcar dois pontos para o Pinheiros diante do Vasco (Foto: Daniel Vorley/Pinheiros)Teichmann sobe para marcar dois pontos para o Pinheiros diante do Vasco (Foto: Daniel Vorley/Pinheiros)

Teichmann sobe para marcar dois pontos para o Pinheiros diante do Vasco (Foto: Daniel Vorley/Pinheiros)

Se nos jogos anteriores o Vasco começou o terceiro quarto de forma lenta, desta vez entrou com outra energia. E em três minutos trouxe a diferença para 44 a 41 em bola de três de Nezinho. Os minutos seguintes foram de duelo direto entre Márcio e Holloway. O veterano vascaíno seguia quente de fora do perímetro, e o americano mantinha as jogadas em velocidade. Na metade do quarto, o placar era de 50 a 47 para os paulistas. Em bola de três de David Jackson, o Vasco colou de vez e Dedé até invadiu a quadra para comemorar. Foi o suficiente para Guidetti pedir tempo e acertar os paulistas, que conseguiram abrir de novo com boa defesa e dois tocos de Mathias: 60 a 53.

No terceiro minuto do último quarto, o Vasco empatou em 62 a 62 em bola de três de David Jackson, nome Cruz-Maltino na segunda etapa. Um minuto depois, em mais uma bola detrês, agora de Hélio, os cariocas passaram à frente pela primeira vez no jogo. Nesse momento, os nervos dos dois times foram testados. A marcação passou a ficar mais próxima e os pontos minguaram. Faltando três minutos, o Vasco vencia por 70 a 68 apos dois lances livres de Murilo. Nos dois minutos finais, David Jackson e Holloway concentraram as definições. Faltando 31 segundos, o Pinheiros vencia por 73 a 72. Foi quando o jogo passou a ser decidido na linha de lance livre. Ali, o Vasco teve a chance de empatar, mas David Jackson perdeu o rebote defensivo e fez falta. Gemerson fez os pontos e decretou a vitória que veio segundos depois por 81 a 78.

Fonte: GloboEsporte.com

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!