Com empreendedor Gaúcho em alta, Vasco quer dar o troco no Pinheiros

telefone do agente de Gaúcho tocou. Do outro lado da linha estava o Vasco, interessado em contar com o seu basquete para a Liga Ouro, a divisão de acesso ao Novo Basquete Brasil. Sem titubear, o ala aceitou o convite e em dezembro do ano passado deixou a Liga Sorocabana rumo ao Rio de Janeiro. A mudança deu certo, e na primeira temporada no Cruz-Maltino, o jogador de 31 anos ajudou a equipe a conquistar uma vaga nos playoffs do NBB. Rendendo bem dentro de quadra, ele foi o cestinha na derrota para o Pinheiros no Jogo 1 das oitavas de final, na terça-feira, em São Januário. Os 28 pontos foram insuficientes para a vitória, mas não desanimam o jogador, frio dentro de quadra e empreendedor fora dela. Focado no basquete, ele também pensa no futuro e investe no network marketing, ajudando a liderar uma equipe de 600 colaboradores.

– Deixo claro que o meu foco principal é o Vasco. É o NBB e os playoffs. Estou deixando mais para a minha mulher, que fica fulltime nisso. Mas eu tenho há dois anos em paralelo esse projeto. Alguns jogadores investem em imóveis ou em terrenos, eu invisto no network marketing, que é algo que estou construindo para depois que eu parar de jogar seguir nesse foco. Temos que construir. Sabemos que o atleta tem validade, 37, 38 anos, depende do nosso corpo. Não dá para esperar parar e se perguntar: “Meu Deus, o que eu vou fazer”. Tem que construir antes – explica Gaúcho.

Com médias de 9,1 pontos e 2,1 rebotes por partida, Gaúcho joga cerca de 20 minutos por partida do Cruz-Maltino. Na derrota para o Pinheiros, teve talvez sua melhor atuação na temporada. MVP das finais da Liga Ouro, quando o Vasco conseguiu seu lugar na elite do basquete brasileiro, ele espera seguir bem no jogo 2 do playoff, nesta sexta-feira, às 21h30, no Ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo, mas garante que agora o coletivo também funcionará bem no time carioca.

– Sempre buscamos a vitória. E sempre teremos um jogador ou outro que irá se sobressair na pontuação. O Vasco tem inúmeros jogadores que podem assumir essa função. A gente fica triste por fazer um bom jogo e não sair com a vitória, mas pode ter certeza que em São Paulo o individual vai ser bom e o coletivo vai ser melhor ainda – diz Gaúcho.

Do não ao basquete ao posto de MVP, a história de Gaúcho

No Jogo 1 das oitavas, o Vasco chegou a estar perdendo por 20 pontos. Foi buscar e trouxe a margem para quatro pontos em poucos minutos. De acordo com Gaúcho, esse espírito de luta deve seguir em São Paulo. Assim, os vascaínos têm chance de reverter a vantagem criada pelo Pinheiros.

– Em nenhum momento desistimos. Conseguimos buscar o jogo. E também por detalhes não conseguimos empatar ou passar. Nunca vamos desistir. Precisamos de três vitórias. Temos totais condições de vencer duas partidas em São Paulo e trazer a vantagem para a gente. A equipe é experiente, vamos focados para buscar as duas vitórias.

O técnico do Pinheiros, César Guidetti, por sua vez, preferiu manter o tom respeitoso perante seu adversário, mesmo sabendo que agora precisa apenas vencer duas em casa para avançar e encontrar o Flamengo nas quartas de final.

– Conquistamos uma importante vitória que nos deu confiança mas ainda falta muito. São duas equipes parelhas e temos que pensar jogo a jogo. Sabemos que as dificuldades irão aumentar nos próximos jogos. Por isso temos que manter a concentração ter os pés nos chão para continuar jogando bem – opinou.

Fonte: GloboEsporte.com

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!