Casa cheia não intimida, e Pinheiros bate o Vasco na abertura dos playoffs

“Nós vamos ganhar aqui”. Faltavam segundos para subir a bola para Vasco e Pinheiros, pela abertura dos playoffs do Novo Basquete Brasil, em São Januário, e o pivô Renan, do time paulista, dava o recado aos companheiros da forma mais clara possível: não aceitava outra derrota para o Cruz-Maltino. Vencido nos dois duelos da temporada regular, tanto em casa quanto fora, o Pinheiros entrou com outra postura no jogo 1 das oitavas de final e mostrou que é no mata-mata que tudo se decide. Enérgicos, os visitantes calaram um ginásio lotado para vencer por 83 a 74 em jogo de alta carga emocional, saindo na frente no duelo melhor de cinco que vale vaga nas quartas de final diante do Flamengo, já classificado.

– O que falei ali foi que tínhamos que entrar com outra energia, com pegada na defesa, e fazer o nosso jogo no ataque. E isso aconteceu. Conseguimos marcar muito bem, tirar alguns pontos fortes dele e fazer o nosso jogo. Essa questão de torcida todo jogador profissional está acostumado, não muda muito. Tem que se preparar mentalmente antes do jogo e nossa equipe fez um ótimo trabalhado com relação a isso – disse Renan após a partida.

Rei das enterradas no Jogo das Estrelas, o americano Bennett mostrou contra o Vasco que também domina as bolas de dentro e fora do perímetro. O armador liderou o time paulista com infiltrações, fintas precisas e arremessos tão certeiros quanto, terminando o jogo com 22 pontos. A vitória, inclusive, foi costurada principalmente no terceiro quarto, quando a equipe fez 31 a 17. No Vasco, David Jackson bem que assumiu o papel de líder, com bolas de três e infiltrações, acabando o jogo com 15 pontos. Gaúcho fez grande jogo, sendo o cestinha com 28 pontos. A torcida também fez a sua parte, lotando o ginásio na casa vascaína, mas nada foi suficiente.

David Jackson também tentou levar o Vasco ao ataque, mas quase nada deu certo (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

David Jackson também tentou levar o Vasco ao ataque, mas quase nada deu certo (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

O jogo 2 da série acontece na sexta-feira, dia 7, agora em São Paulo, às 21h30, com mando de quadra do Pinheiros. A partida 3, obrigatória para a série melhor de 5, também será na capital paulista, no domingo, às 16h. Ambas acontecem no Ginásio Poliesportivo Henrique Villaboim, na sede do Pinheiros. Se vencer também esses dois duelos , o Pinheiros abre 3 a 0 e se classifica para as quartas de final. O Vasco agora precisa vencer dois jogos fora de casa para avançar, já que só faria mais um em casa, no caso o jogo 4.

– Eu estou sem palavras, é difícil falar. É primeiro jogo de playoffs, mas temos que tomar cuidado porque com um vacilo o outro time abre o placar. No início neutralizamos eles, mas com falta de atenção paramos de fazer isso e eles abriram. Não desistimos, buscamos o jogo, e por detalhes não conseguimos empatar e passar – garantiu o ala Gaúcho, cestinha do jogo.

Vasco repete altos e baixos da fase regular
A torcida do Vasco chegava aos montes enquanto a bola subia em São Januário. Com a casa cheia, o time começou imprimindo um ritmo veloz para cima do Pinheiros. Gaúcho e David Jackson, infiltrando e com um arremesso de três, abriram 9 a 5 na metade do período. A empolgação, contudo, pode ter atrapalhado a concentração. O Cruz-Maltino passou a errar na transição e deu alguns rebotes ofensivos lamentados pela torcida, que não parava de incentivar. As falhas, inclusive, com faltas de ataque, deram espaço para os paulistas. O Pinheiros reagiu e fez do jogo coletivo a sua força. Seis jogadores diferentes pontuaram e em bola de três de Gemerson, os visitantes fecharam o período vencendo por 16 a 9.

O Vasco voltou bem melhor para o segundo período. O técnico Dedé, bem ao seu estilo, chamou o grupo de forma enérgica e o Cruz-Maltino correu para 6 a 2, encostando em 18 a 15 em linda infiltração de David Jackson após belo drible em Ansaloni. Só que Guidetti, técnico do Pinheiros, acertou a marcação, e o seu time passou a dominar. Com 11 a 2 em três minutos e cinco pontos de Ansaloni, os paulistas abriram 29 a 17 com facilidade e pela primeira vez a torcida do Vasco fez silêncio no ginásio, mas não por muito tempo. Nos dois minutos finais, os vascaínos colaram em 36 a 33 após bola de três de David Jackson e dois ataques com oito pontos depois de falta antidesportiva sobre Gaúcho e mais duas bolas de três, ambas de Nezinho: “O Vasco é o time da virada, o Vasco é o time do amor”, entoava a arquibancada.

Gaúcho foi o cestinha, mas não evitou derrota do Vasco na abertura dos playoffs do NBB (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Gaúcho foi o cestinha, mas não evitou derrota do Vasco na abertura dos playoffs do NBB (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

Tudo o que acertou nos dois últimos minutos do primeiro tempo, o Vasco errou nos cinco inciais ao voltar à quadra. Disperso, o time cometeu erros bobos, faltas de ataque e quando viu, Bennett já havia chegado aos 15 pontos, colocando 11 a 2 na parcial e 47 a 35 no marcador. Certeiro, o americano calou São Januário pela segunda vez. Enquanto o Cruz-Maltino precipitava bolas e não conseguia os rebotes no ataque, os paulistas rodavam bem a bola e arremessavam com espaço. Faltando dois minutos para o fim do terceiro período, o placar tinha 60 a 40. Numa escalada no final do quarto, Hélio e Gaúcho tentaram diminuir, mas o prejuízo seguia em 67 a 50.

Apesar da diferença, o Vasco não se entregou. E tentou de tudo no quarto derradeiro. Nos três primeiros minutos, calibrado, o Cruz-Maltino acertou bolas de três seguidas com David Jackson, Hélio e Gaúcho, colocando fogo no jogo e trazendo a diferença para 69 a 62. Precisando das bolas de fora do perímetro, Dedé também colocou Palácios em quadra, mas o tempo corria contra o Vasco. Na segunda metade do quarto, os arremessos já não caíam em sequência, e os paulistas conseguiam seguir com a pequena margem de 77 a 69. Correndo para trazer a jogo para uma posse de bola, o time da casa acabou errando e frustrando a torcida, que deixou o ginásio nos segundos finais com o placar já decidido em favor dos paulistas, que abriram 1 a 0 nos playoffs com 83 a 74.

Fonte: GloboEsporte.com

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!