Uma chance para Thalles

Para um vascaíno, é difícil decidir o que deprime mais, se a posição do Vasco na Taça Rio ou na classificação geral do Estadual. Agora, antes do jogo com o Boavista em São Januário, amargamos a quarta posição tanto no grupo C como no geral. Tentando ser prático, podemos pensar que pelo menos estamos entre as quatro melhores equipes da competição e garantindo uma vaga na semifinal. E como nesse turno nem isso estamos conseguindo, a Taça Rio acaba sendo mais deprimente.

E não fosse a curiosidade para ver se o time encorpou um pouco mais no terceiro jogo sob o comando do Milton Mendes, a motivação para ver a partida nem seria das maiores. Mas há um outro atrativo no confronto com a equipe da Região dos Lagos: ver como o Thalles se sairá voltando a ter uma chance como titular. Sei que os muitos torcedores que não levam a menor fé no robusto atacante não concordarão com isso, mas, se pensarmos que dificilmente a diretoria trará mais algum reforço de peso (sem ironia, por favor) e que o Luis Fabiano certamente passar vários jogos suspenso ou contundido, pelo menos torcer que o Thalles engrene é uma questão bem mais importante do que se pode imaginar.

A princípio, para se sair melhor que o Fabuloso, Thalles dependerá que Mendes tenha conseguido realmente alguma evolução na equipe. Com praticamente o mesmo time que atuou nas duas últimas partidas (as únicas mudanças são a volta de Martín Silva e a saída de Luis Fabiano e Jean, ambos suspensos), só mesmo uma melhora para não vermos, mais uma vez, um centroavante largado na área sem receber bolas em condição de marcar.

Vale lembrar que nessa Taça Rio, o Boavista tem uma campanha melhor que a nossa, com uma vitória e um ponto a mais e uma defesa menos vazada. Como os preferidos do Mendes para substituir o Jean parecem ser Gallo ou Julio dos Santos, nossa preocupação talvez não deva se restringir ao ataque, mas também à proteção que a zaga terá.

Mas, no fim das contas, o interesse da torcida com relação ao jogo é de menor importância. O que contará mesmo é o interesse do time em fazer uma boa atuação e conseguir os três pontos. E como para vencer precisamos marcar gols, o interesse do Thalles em provar que merece efetivamente disputar a titularidade com um jogador com a grife Luis “Fabuloso” Fabiano é algo fundamental.

Fonte: JC Barbosa, do Colina Express – UOL

== Escreva um comentário ==

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Torcedor Gigante. Confira os novos planos!