Prass não se satisfaz com 100º jogo no Palmeiras e mira marca obtida no Vasco


Fernando Prass faz defesa em treino do Verdão na Academia (Foto: Ari Ferreira/LANCE!Press)

 

Jogador com mais tempo de casa entre os titulares do Palmeiras no jogo deste domingo, contra o XV de Piracicaba, no Allianz Parque, Fernando Prass completa “apenas” 100 partidas pelo clube. “Apenas” porque ele ainda quer muito mais pelo Verdão!

Dono absoluto da meta alviverde desde o início de 2013, Prass liderou o Palmeiras na reconstrução do time durante a Série B daquele ano. Lesionado por longos cinco meses, voltou na reta final do Brasileirão de 2014 para salvar a equipe do rebaixamento.Ciente das batalhas que venceu para chegar ao centésimo jogo no Verdão, ele mira uma marca batida no Vasco, clube que (por enquanto) mais defendeu.

– É uma marca representativa, ainda mais num clube grande como o Palmeiras, pelas dificuldades que a gente passou. Não é fácil. Mas, para minha visão de carreira, ainda é pouco. No Vasco fiz 250 jogos, aqui ainda posso fazer até mais que isso – projetou o camisa 1 ao LANCE!.

– Eu falo que 100 jogos não é representativo porque a minha visão é de muito mais. Eu estaria comemorando muito os 100 jogos se achasse que iria ficar aqui pouco tempo ou que o ciclo estivesse acabando. Mas eu vislumbro mais dois, três, quatro anos – completou o goleiro, cujo contrato com o clube expira no fim desta temporada.

Em tempo: Fernando Prass somou 248 jogos no Vasco, clube que defendeu de 2009 a 2012. Na história do Palmeiras, o goleiro com mais partidas disputadas é Emerson Leão, com 617 duelos.

MELHOR INÍCIO DESDE 2010

Com seis gols sofridos nos dez primeiros jogos oficiais de 2015, Prass igualou seu melhor início de temporada (em gols sofridos) desde que retornou da Europa. Em 2010, no Vasco, teves os mesmos números. Ao ser informado sobre a marca, o goleiro mostrou-se surpreso e fez uma análise alternativa sobre o feito.

– Os números às vezes não expressam bem. Tu tomou seis gols, mas depende de como foram os gols. De repente tu toma dez e está individualmente melhor. Esse dado até me surpreendeu, porque em 2010 a gente trocou de treinador, tivemos diversos problemas… – disse o arqueiro.

– Não acho que seja meu melhor ano desde que voltei. De repente, em números, pode ser. Se for levar em conta os gols sofridos, é o melhor, mas em termos de rendimento não sei, cara, é difícil analisar – acrescentou.

CONFIRA O BATE-BOLA DE FERNANDO PRASS COM O LANCE!

LANCE!: Agora que chegará aos 100 jogos, já faz algum tipo de projeção?
Fernando Prass: Tenho contrato até o fim do ano. Se tivermos mais 50 jogos, quero chegar aos 150. É a projeção que posso fazer. Se as coisas mudarem até o fim do ano, se renovar o contrato por dois, três, quatro anos, isso pode mudar.

L!: Após dois anos no clube, você acha que o tempo de casa ajuda?
Prass: O tempo de casa ajuda muito. Às vezes o jogador pergunta: “Ah, Prass, como funciona isso, aquilo…”. Tu chega numa empresa e não sabe bem como funciona. O Alexandre (Mattos, diretor de futebol), o Cícero (Souza, gerente de futebol) chegaram agora também… Eu estou aqui há dois anos, conheço como as coisas funcionam e isso ajuda.

L!: Você disse recentemente que o time atual demorará um pouco para ‘dar liga’. Isso impede títulos?
Prass: Quando eu coloco que o time vai demorar um pouco para dar liga é que vai demorar para atingir o ápice. Mas, mesmo sem atingir o ápice, temos condições de ter um time competitivo e fazer boas campanhas.

Fonte: LANCENET!

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠