Ministério Público requer suspensão de torcidas organizadas de Vasco e Flu


Torcedores detidos no Engenhão (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

 

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital, requereu, nesta quarta-feira, a suspensão das Torcida Organizada Young Flu. Também foi feita uma petição requerendo o cumprimento da decisão liminar deferida em 17 de janeiro de 2014, que suspendeu a Torcida Organizada Força Jovem do Vasco.

As duas medidas decorrem das confusões ocorridas momentos antes da partida entre Fluminense e Vasco da Gama, no Engenhão, no dia 22 de fevereiro.

Na ação, a promotora de Justiça Glícia Pessanha requer a suspensão da Young Flu, assim como seus associados ou membros, de comparecer aos locais em que se realizem eventos esportivos, pelo prazo de um ano, em todo território nacional. Além disso, a promotora pediu a proibição da venda de material da torcida e que torcedores frequentem os estádios portando ou utilizando elementos que identifique a torcida.

A promotora requer, ainda, que seja afixada pena de multa no valor de R$ 20 mil por integrante por evento, além de sua retirada compulsória do local onde esteja sendo realizado o jogo.

Na petição juntada ao processo em que o MP pede a suspensão da Torcida Força Jovem, além de uma nova suspensão, a promotora requer o pagamento de multa de R$ 301 mil, pelo descumprimento da decisão liminar anterior. A título de garantia, ela requer, liminarmente, a penhora de bens da sede da Força Jovem do Vasco.

– As punições aplicadas até a presente data, bem como as medidas adotadas pelo Ministério Público, judiciais ou extrajudiciais, têm se mostrado ineficientes, o que se torna imperiosa a adoção de providências mais radicais e rigorosas, a fim de limar efetivamente práticas e comportamentos reiteradamente violentos por parte da organizada ré – narra trecho do documento.

Os autos citam dois conflitos entre as torcidas organizadas: o primeiro ocorreu contra a Young Flu e o segundo contra policiais do GEPE, quando integrantes da Força Jovem do Vasco – considerados de “oposição” à diretoria atual dessa mesma torcida – tentaram invadir o espaço destinado ao grupo denominado “situação”, que era protegido pelo grupamento policial.

Fonte: LANCENET!

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠