70 mil de dinheiro arrecadado em campanha deve ser usado para retirada de piso que já deveria estar no clube


Ginásio principal de São Januário está fechado desde 2012, por causa das más condições do piso. Agora, ele passará por reformas graças à verba da torcida

 

 

O resultado positivo do financiamento coletivo proposto pelo Vasco para a reforma do ginásio do clube mascara um gasto desnecessário. Dos R$ 185 mil requisitados na campanha e alcançados na segunda-feira, R$ 70 mil deverão ser usados para liberar o piso que já deveria estar em São Januário desde 2011.

Naquele ano, numa permuta, o Vasco expôs a marca da Recoma no uniforme em duas partidas – contra o Náutico, pela Copa do Brasil, e contra o Olaria, pela Taça Rio. Em contrapartida, a empresa paulista faria a instalação de um novo piso no ginásio principal do clube.

O problema é que o Vasco não solicitou a execução do serviço. Atualmente, a empresa cobra R$ 70 mil da diretoria pela estocagem do material. José Joaquim Cardoso Lima, vice-presidente de patrimônio, destacou que o clube tenta uma redução.

– Essa questão já está sendo conversada pelo Vasco. Tudo será resolvido e, com o piso, em dois meses tudo será concluído – garantiu.

Vice-presidente de engenharia da gestão Roberto Dinamite, Manoel Santos revela que no ano passado, antes da eleição para presidente do clube, já tentara fazer a instalação do piso no ginásio, mas que, ao entrar em contato com a empresa, foi surpreendido pela cobrança. Com o Vasco em grave crise financeira, abortou-se o plano.

– O que me passaram é que eu apenas precisaria solicitar o piso com três meses de antecedência. Não instalamos antes o piso porque o ginásio inteiro estava ruim. Deixamos o piso por último. Se soubesse da taxa, tinha retirado o material e guardado no clube. Fizemos a pintura toda do ginásio, reformamos completamente o chão. Só faltou o piso – lamentou.

Procurado pela reportagem, Frederico Lopes, vice-presidente de patrimônio na época em que o acordo com a Recoma foi feito, disse que o Vasco pode, caso queira, entrar na Justiça para não ter de pagar o valor cobrado:

– Eu deixei o piso pago.

A pintura do estádio, citada por Manoel Santos como já concluída, foi incluída pelo Vasco na campanha do financiamento como uma das benfeitorias a serem feitas com o dinheiro arrecadado. O site permanecerá aberto para o recebimento de novas doações até o dia 24 de abril. O presidente Eurico Miranda garantiu que o valor excedente também será usado para a realização de obras no patrimônio do clube.

– A campanha de financiamento coletivo tem por obrigação contratual que ficar no ar por 60 dias. Assim, todos os recursos arrecadados a mais também serão aplicados no patrimônio do Vasco, com ainda mais obras no ginásio e em seu entorno – afirmou no site oficial do clube.

Fonte: Extra

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠