Vasco reconstrói equipe do meio para frente e dá novas opções a Doriva


Doriva, treino Vasco (Foto: Marcelo Sadio / Flickr do Vasco)
 
Nos primeiros treinos e jogos do ano, o Vasco era escalado com Martín Silva, Jean Patrick, Luan, Rodrigo, Christiano; Guiñazu, Lucas, Montoya, Bernardo; Marcinho e Rafael Silva. Se sobrava disposição para os novatos, havia também insegurança normal entre apostas que recebem a primeira chance numa equipe grande e buscam seu lugar ao sol. Em poucas semanas, porém, muita coisa mudou. O técnico Doriva recebeu de volta Thalles, viu a chegada de Gilberto virar parte de nova alternativa de ataque e achou lugar para Julio dos Santos no seu esquema. De quebra, ainda está prestes a receber talvez o principal reforço do ano: Dagoberto.

– Vamos estudar a melhor maneira de utilizá-lo – disse, polidcamente, o treinador do Vasco.

Doriva prefere aguardar a chegada do atacante, prevista para até esta quarta-feira. O técnico, no entanto, vê outro patamar de formação de equipe, principalmente do meio para frente. Jogadores com mais bagagem chegaram e deram outra cara a equipe. Na defesa, aliás, duas das apostas vêm se firmando: Madson na lateral direita, que fez boa estreia e foi muito bem na vitória contra o Bangu, e Christiano se mostram seguros e se soltam a cada partida.

 
Variações de times do Vasco em 2015 Campinho (Foto: Editoria de Arte)

O novo Vasco que apareceu de uma semana para outra pode ter Martín, Madson, Luan, Rodrigo, Christiano; Serginho, Guiñazu, Julio dos Santos e Marcinho (Bernardo); Dagoberto e Gilberto. Na reserva, mais opções, como de jogadores revelações do clube, o lateral Lorran e o atacante Thalles, os dois da seleção sub-20. Rafael Silva, que se mostrou útil em algumas partidas no ano, além de Jhon Cley e Yago, que vêm ganhando a confiança do treinador.

 
Variações de times do Vasco em 2015 Campinho (Foto: Editoria de Arte)

Embora tenha deixado claro que não gosta de mexer muito na equipe – justamente para que o time ganhe conjunto -, o técnico Doriva tem mostrado dinamismo para trocar peças. Contra o Fluminense, um time com dois defensores no meio de campo – Guiñazu e Serginho – e para enfrentar o Bangu em São Januário, a tática de sufocar o adversário teve apenas Serginho na proteção da zaga, com Julio dos Santos na recomposição do meio, mas avançando bastante também.

– O importante é que a equipe tem dado respaldo independentemente da maneira que escolhemos para jogar. Pela ausência do Guiñazu preferimos utilizar o esquema assim. Foi bom e vamos avaliando caso a caso, jogo a jogo. Quando entendermos que precisamos ser mais ofensivos, vamos de uma maneira. Quando entendermos que a gente tem que se proteger mais, vamos escalar de outra – disse o treinador do Vasco.

 
Variações de times do Vasco em 2015 Campinho (Foto: Editoria de Arte)

Fonte: GloboEsporte.com

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠