Doriva pede moderação no carnaval e elogia o Macaé: "Mais forte do interior"


Sem sustos, Vasco vence o Macaé em São Januário (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

 

Vencer o Macaé teve uma importância a mais do que os três pontos na tabela da terceira vitória vascaína no Campeonato Carioca. Ao menos na opinião do técnico Doriva. Para o treinador cruz-maltino, o adversário desta quinta-feira, em São Januário, superado por 3 a 0, trata-se da “equipe mais forte do interior” que disputa o Campeonato Carioca. Após o empate contra o Tigres e uma atuação irregular na vitória contra o Madureira, o resultado serviu para balizar o começo do trabalho em 2015 e confirmar a ”evolução gradativa” da equipe no estadual.

– Foi uma vitória importantíssima. Já tinha falado do Macaé, uma equipe organizada, que subiu para a Série B no ano passado e que perdeu poucos jogadores. Acredito que seja a equipe mais forte do interior. Tínhamos conversado com os atletas e dito que seria difícil, mas a gente se impôs e conseguiu um bom resultado. Daqui a duas rodadas teremos o clássico contra o Fluminense e queremos chegar preparados. A evolução da equipe é gradativa, está ficando mais consistente – disse o treinador.

Com o resultado, o Vasco chegou aos dez pontos e voltou a ocupar a quarta posição do Campeonato Carioca. O elenco volta a treinar nesta sexta pela manhã. O próximo compromisso será na Quarta-Feira de Cinzas, contra o Barra Mansa, novamente em São Januário.

O treinador do Vasco vibrou com o retorno de Guiñazu, a quem chamou de “monstro” no fim do jogo, além da volta de Nei, que foi muito elogiado. Thalles, que entrou no segundo tempo, também dá uma opção tática a mais para sua equipe.

Confira a íntegra da entrevista coletiva do técnico Doriva:

Retorno de Thalles, Guiñazu e Nei

Thalles é um jogador jovem que precisávamos. Atleta de referência, forte. Ele entrou durante o jogo e vai nos ajudar na sequência do ano. O Guiñazu foi impressionante. Ele teve uma recuperação incrível, com muita força de vontade. Nesse tempo pudemos ver o esforço que ele fez para se recuperar rápido. Chamei ele de monstro após o jogo. É um jogador de caráter fantástico, um trabalhador nato, um exemplo para os mais jovens. É bom que ele é um exemplo para os mais jovens. Ele teve uma fantástica atuação, mostrou superação após lesão. Sobre o Nei, também gostei muito. Vibrei muito com a volta dele. Não é fácil passar pelo que ele passou e fazer um jogo desse. As pessoas esquecem muito rápido da trajetória que ele tem, que é vencedora. É muito gratificante para nós vê-lo desse jeito. Ajudou muito nesse jogo e a tendencia é nos ajudar não só com o futebol, mas também com sua experiência.

Opções do elenco

As coisas estão acontecendo no momento certo. Estamos com elenco forte, com mais jogadores à disposição. É bom ter várias opções no elenco. Jogadores lesionados voltando, os que estavam na seleção, outros chegando. É muito importante esse momento que queremos manter, para ficar essa chama, essa pegada, essa atitude. Para conseguirmos regularidade e consistência.

Apoio da torcida a Nei

O torcedor foi inteligente em apoiá-lo. É um jogador com história de vida vencedora e ele demontrou isso. A atitude dentro de campo transcende para fora. E a arquibancada sentou isso, que ele estava vibrando, muito intenso e fez grande partida. É um novo tempo que ele vai viver. Torço para que seja de vitórias.

Dificuldades no jogo

A gente estava jogando contra um adversário qualificado, que fechava bem os espaços. Eles estavam pelo meio, então fizemos ajustes para circular a bola e entrar pelas beiradas. Melhoramos no segundo tempo e com a sequência do jogo colocamos time mais técnico para ficar mais com a bola e trabalhar, administrar a partida. Poderíamos ter feito mais gols, perdemos algumas oportunidades que a gente não perderia. Mas faz parte. A vitória foi boa.

Mudanças no esquema

Sempre muito bom quando você tem que um leque de opções. Vamos ter isso a partir de agora e vamos pensar em utilizar tudo o que temos de melhor. Obviamente algumas vezes vamos colocar o time mais para frente, mas depende da circunstância, de se analisar jogo a jogo, momento a momento para fazer as trocas.

Macaé fechado

A equipe do Macaé é bem organizada, estava bem fechada, sabíamos que eles fechariam o meio e a nossa estratégia era justamente trabalhar pelas beiradas e tentar entrar por ali. Em alguns ficamos mais pelo meio, mas no intervalo corrigimos. Montoya ficou mais aberto, aí melhoramos, quando começamos a jogar pelo lado e os gols aconteceram.

Carnaval

Seria legal jogar no carnaval, lamentamos que não vamos ter jogo, mas entendemos que é um momento tradicional do Rio. Sobre o carnaval, claro que os atletas têm que saber aproveitar moderadamente, justamente para não perder tudo o que estamos fazendo. Já tivemos essa conversa, essa orientação, mas nos momentos certos vou dar uma folguinha para eles também.

Homenagem a Everton Costa

Ele pode ser feliz em outra área. Sabemos que vai ser duro, mas a vida segue, todo temos que parar um dia. Lamento que seja por problema cardíaco. Mas tenho certeza que ele vai se encaixar no mercado. O clube tem dado suporte e ele daqui a pouco vai estar em outra área, podendo viver com os familiares dele. A homenagem foi muito boa, pelo respeito com o atleta que passou aqui. Foi muito justa.

Clássico contra o Fluminense

Temos que chegar preparado. Os clássicos são jogos diferentes, recheados de tradição, emoção e temos que estar preparados, focados, com nível de comcentração bem alto para ambicionar essa vitória. Mas vamos passar pelo Barra Mansa primeiro, com todo o respeito ao clube, e depois pensar no Fluminense. Estamos vivendo uma evolução gradativa e ficando cada vez mais consistentes.

Fonte: GloboEsporte.com

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠