Montoya conversa com Adilson e diretoria e deve seguir no Vasco


Contratado por R$ 3 milhões no primeiro semestre do ano passado, Montoya vive uma situação curiosa em São Januário. O colombiano alternou boas partidas, com destaque para lances individuais, com outras bem abaixo do que o torcedor – e principalmente o técnico Adilson Batista – esperava. Apesar da irregularidade, é o nome do gringo de 22 anos um dos mais lembrados nas arquibancadas e nas redes sociais. Mas neste momento a verdade é que Montoya tem pouco espaço com o técnico do Vasco.

Nas últimas semanas, houve movimentação por parte de seus representantes para conseguir, pelo menos, um empréstimo para o colombiano. Para o Vasco, porém, o negócio não interessa. Só vale a pena se o clube vender Montoya, diz o diretor de futebol Rodrigo Caetano.

 
Rodrigo Caetano e Montoya do Vasco (Foto: Raphael Zarko)

– Não veio nenhuma proposta, então só podemos falar sobre esse assunto no dia que houver proposta. Mas empréstimo não é de interesse do Vasco. Montoya é um jogador que faz parte do elenco, talvez em algum momento tenha perdido um pouco mais de espaço, outros nem tanto. Mas é um dos que mais iniciaram os jogos nessa Série B. Ele certamente faz parte dos planos. Só sai daqui se tiver proposta irrecusável, se houver, Vasco avalia. Caso contrário, permanece conosco – disse, de forma taxativa, Rodrigo Caetano.

Montoya jogou duas vezes no Brasileiro. Numa das oportunidades foi titular até sair no intervalo da partida contra o Luverdense – quando perdeu dois gols no início do jogo. Contra o América-MG, entrou durante o jogo. O estrangeiro foi titular menos vezes que Thalles, Reginaldo e Yago. E começou uma partida, assim como Marquinho, que tem um jogo a mais na Série B.

Perguntado com frequência sobre Montoya, Adilson mostra certa impaciência com o tema. Para ele, “fazem muito barulho por pouca coisa”. Foi o que disse o treinador em entrevista para a Rádio Globo neste sábado. Durante os treinos da semana, Montoya pouco entrou nas atividades táticas e nos coletivos, ficando num grupo separado. O jogador pediu conversas reservadas com Rodrigo Caetano e Adilson, o que aconteceu no fim da semana, dentro do campo. Na sexta-feira, o empresário do atleta Miguel Gomes também esteve no clube. Para o técnico, Montoya fez uma solicitação de jogo: quer disputar vaga na sua posição de origem, o meio de campo.

– Ele me pediu para jogar mais centralizado. Hoje tenho jogadores pelas pontas como o Yago, Marquinhos e até o próprio Rafael Silva. Teoricamente ele é reserva do Douglas, neste momento. Esse tipo de coisa entristece o treinador. Fazem muito barulho para pouca coisa. Essa cobrança é desnecessária, pois parece que quem está de fora é mais importante que quem está jogando. Para virar ídolo tem que fazer o que Romário e Edmundo fizeram – disse o técnico à Rádio Globo.

Fonte: GloboEsporte.com

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠