Com atraso e sem auditoria externa, Vasco, enfim, publica contas de 2013


Dois dias depois do prazo obrigatório, o Vasco, enfim, apresentou seu balanço financeiro de 2013. O clube deveria ter publicado em seu site oficial as contas referentes ao ano passado até o dia 30 de abril, conforme determina a Lei Pelé, que prevê penalidades às entidades esportivas que descumprirem a norma. No entanto, por conta de últimos ajustes e problemas técnicos alegados atrasaram a prestação de contas da gestão Dinamite, que só aconteceu no dia 2 de maio. 
O balanço patrimonial do clube em 2013 trouxe uma receita bruta total de R$ 159,7 milhões e destaques para aumentos de receitas com bilheteria e na captação de sócios.  
Além da demora na publicação das demonstrações financeiras, o clube não apresentou a auditoria externa no balanço de 2013. A lei também trata como obrigatório que as contas sejam apresentadas com análise e parecer de auditores independentes. A diretoria do Vasco admitiu o problema e respondeu que o trabalho da auditoria deve ser entregue em prazo de 30 dias.  
O clube de São Januário conseguiu importante aumento de receitas em bilheteria. Em 2012, o time faturou R$ 9,9 milhões, contra R$ 14,8 milhões no ano passado. A corrida eleitoral, com movimentação de chapas e as adesões em massa de abril de 2013, que viraram motivo de inquérito policial na semana passada, movimentou o programa de sócios vascaíno. Segundo o balanço, o Vasco arrecadou R$ 3,3 milhões em 2013 com receitas na captação de associados – mais de R$ 1 milhão a mais do que em 2012, que registrou R$ 2,2 milhões dessas receitas. 
O que também chama a atenção nos números registrados pela gestão Dinamite no balanço 2013 é o empréstimo de R$ 9,2 milhões da Ferj ao Vasco. O clube, recentemente, publicou nota de repúdio à federação, após os acontecimentos do Campeonato Carioca, quando o Vasco pediu mudanças na condução da arbitragem do estadual e terminou a competição perdendo o título nos minutos finais com um gol irregular do Flamengo. Além de ameaçar desfiliação diante dos episódios. Entre os credores, a CBF também repassou alto valor ao clube: R$ 9,1 milhões. 
Nas demonstrações financeiras do site oficial, o Vasco também revela que triplicou empréstimos de fontes que não foram discriminadas no balancete de 2013. Com a denominação “outros”, o valor saiu de R$ 6,4 milhões para R$ 18,4 milhões de 2012 para o ano passado. O clube ainda passou a gastar mais com o quadro de funcionários, segundo o item “pessoal”, descrito no balanço de 2013: os gastos pularam de R$ 12,6 milhões para R$ 15,6 milhões. Por outro lado, o passivo referentes a férias, indenizações e gratificações trabalhistas cresceu de R$ 18,1 milhões para R$ 24,9 milhões.
Fonte: Globo.com
Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠