Alerta e carinho: má largada na Série B não preocupa diretoria do Vasco


Rodrigo Caetano Vasco apresentação jogadores (Foto: Raphael Zarko)

 

O momento não é positivo, mas também passa longe de ser preocupante. Este é o ponto de vista da diretoria do Vasco com o mau início do time na Série B. A despeito de um ponto em dois jogos – empate em casa para o América-MG e derrota fora para o Luverdense -, o diretor de futebol Rodrigo Caetano lembrou as limitações de elenco para este início de temporada, depois de mais uma grande reformulação de plantel na gestão Dinamite, e afirmou que qualquer equipe sentiria o impacto de até seis desfalques de uma hora para outra. Apesar das ressalvas, o dirigente garantiu que a cobrança interna está sendo feita e que todos esperam uma resposta imediata, tanto na partida desta quarta-feira quanto no jogo do fim de semana pela Série B.

Com seis desfalques em mais uma partida – nesta quarta contra o Treze Martín Silva segue fora -, o técnico Adilson Batista deve ter mais opções para escalar o elenco a partir do fim de semana. Vai depender, é claro, da agilidade da inscrição dos jogadores pela diretoria do Vasco e pelo departamento de regularização da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Fferj). Mas Caetano procurou tranquilizar a torcida e apresentar os motivos pelos quais os vascaínos devem manter a calma na trajetória de retorno para a elite do futebol brasileiro.

– Este início está muito aquém do que planejávamos, isso não resta dúvida. Mas não podemos fazer cenário de caos. Não é dessa forma que trabalhamos. São menos de quatro meses de trabalho. Saímos de uma competição, que foi o estadual, com um bom trabalho, mas infelizmente não nos deixaram ganhar. Agora, temos muitos lesionados, tudo acontecendo ao mesmo tempo para um elenco enxuto que assumimos para um campeonato regional. Na Série B, cheio de viagens, uma competição longa e desgastante, eu já vinha dizendo que era o momento de ter mais opções. E isso que estamos buscando – disse o diretor executivo de futebol do Vasco.

Mostrando que a ferida da perda do Carioca para o Flamengo ainda não cicatrizou, o dirigente admitiu que psicologicamente ainda há impacto neste início de Série B. Mas tratou de levantar o astral do grupo com muita conversa nos últimos dias. O resultado, assim Caetano espera, seja sentido nos próximos dois jogos.

– No futebol, costumamos dizer que só nos permitimos ter um dia de luto. Mas desta vez esse período se estendeu pelas circunstâncias do que aconteceu (no Carioca). Não podemos justificar a perda do estadual para este início ruim, mas é claro que tem influência. Trabalhamos com seres humanos. E perdemos seis, sete titulares. Quem não sente isso, qual time não sofre com tantas perdas? Mas estamos atentos a tudo, existe a cobrança e uma coisa clara: não podemos começar a Série B do jeito que começamos. A recuperação para o Vasco começa amanhã (Treze, pela Copa do Brasil) e no sábado (Atlético-GO, pela Série B) – afirmou Caetano.

Fonte: GloboEsporte.com

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠