Recordista em arenas da Copa, Vasco festeja destaque e luta contra estigma


Vasco treina na Arena Pantanal (Foto: Robson Boamorte)
 
 
Quando a bola rolar neste sábado, às 16h, na Arena Pantanal, nenhum clube terá visitado tantos palcos da próxima Copa do Mundo como o Vasco. Serão sete no total desde julho de 2013, quando o Maracanã foi reinaugurado com a vitória sobre o Fluminense por 3 a 1. O posto hoje é dividido com Flamengo e Santos, que também foram recebidos em seis estádios até aqui. No clube cruz-maltino, a diretoria comemora a visibilidade pelas arquibancadas cheias, já que a média de público nestas ocasiões, longe do Rio, é superior a 30 mil pessoas. 
 
Desta vez, contra o Luverdense, pela segunda rodada da Série B, a escolha foi do adversário, que vai se aproveitar da quantidade de torcedores vascaínos para garantir alto lucro na renda, algo comum recentemente. Por outro lado, já há planos para ampliar esta marca.
 
– Fizemos alguns jogos em arenas que nós indicamos, como em Brasília. Mas na maioria das vezes somos convidados por causa da tabela e do interesse do rival em razão da força da camisa do Vasco. Em Manaus, por exemplo, ninguém foi ver o Resende. O estádio estava cheio com os nossos torcedores. Agora, estamos cumprindo suspensão com portões fechados, mas quando tivermos que jogar fora de São Januário talvez procuraremos as arenas também. Até porque somos mais vistos até lá fora numa arena dessa do que em São Januário. Isso ainda vai ser definido no mês que vem – afirmou o vice de patrimônio, Manuel Barbosa.
 
A princípio, depois de Atlético-GO e Oeste-SP, ambos sem público, as três partidas do Vasco a no mínimo 100km de distância do Rio de Janeiro estão marcadas para Volta Redonda.   
 
Os resultados é que não estão saindo como o esperado. Somando com o Maracanã, são dez empates em 21 confrontos – além de sete vitórias e quatro empates. Sem o estádio carioca, os números são piores: apenas uma vitória (3 a 0 sobre o Náutico, na Arena Pernambuco), quatro empates e duas derrotas, entre Mineirão, Arena Amazônia, Arena Fonte Nova e Mané Garrincha.
 
Dos 12 palcos da Copa disponíveis, o Vasco só não atuou na Arena das Dunas, onde joga em outubro diante do América-RN, e no Castelão, em Fortaleza, onde tem compromisso marcado com o Ceará para novembro. Três arenas sequer foram inauguradas em jogos oficiais: Beira-Rio, Arena da Baixada e Arena Corinthians. Os dois primeiros passaram por reformas e antes já receberam o clube.
 
Lista de resultados do Vasco nas arena de Copa: 
 
Maracanã: 6 vitórias, 6 empates e 2 derrotas
Mineirão: 1 derrota
Arena Pernambuco: 1 vitória
Arena Amazônia: 1 empate
Arena Fonte Nova: 1 empate
Mané Garrincha: 2 empates e 1 derrota
 
Participações dos principais rivais em arenas da Copa:
 
Flamengo: 6 (Maracanã, Mineirão, Arena Pernambuco, Fonte Nova, Mané Garrincha e Castelão)
Santos: 6 (Maracanã, Mineirão, Arena PE, Fonte Nova, Mané Garrincha e Arena Pantanal) 
Botafogo: 5 (Maracanã, Mineirão, Arena Pernambuco, Fonte Nova e Mané Garrincha)
São Paulo: 5 (Maracanã, Mineirão, Arena Pernambuco, Fonte Nova e Mané Garrincha)
Cruzeiro: 5 (Maracanã, Mineirão, Arena Pernambuco, Fonte Nova e Mané Garrincha)
Atlético-MG: 5 (Maracanã, Mineirão, Arena Pernambuco, Fonte Nova e Mané Garrincha)
Grêmio: 5 (Maracanã, Mineirão, Arena Pernambuco, Fonte Nova e Mané Garrincha)
Fluminense: 4 (Maracanã, Mineirão, Arena Pernambuco e Fonte Nova)
Corinthians: 4 (Maracanã, Mané Garrincha, Arena Pernambuco e Fonte Nova) 
Inter: 3 (Maracanã, Arena Pernambuco e Fonte Nova)
Palmeiras: 0 (jogou a Série B em 2013 e foi eliminado nas oitavas da Copa do Brasil 2013)
 
Fonte: GloboEsporte.com
Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠