Deu samba! Vasco vence o Madureira e se mantém firme no G4 do Carioca


Rafael Vaz - Madureira x Vasco (Foto: Cleber Mendes/ LANCE!Press)

 

O enredo do Vasco ficou mais tranquilo no Campeonato Carioca. Na véspera do Carnaval e num bairro tradicional do samba, o Cruz-Maltino não chegou a fazer um “desfile nota 10”, mas aproveitou as oportunidades que teve e venceu o Madureira por 3 a 1, nesta quinta-feira, em Conselheiro Galvão, pela 11ª rodada do Campeonato Carioca. Rafael Vaz, Edmilson e Douglas marcaram para os vascaínos. Carlinhos descontou.

Com o resultado, o Cruz-Maltino se mantém na quarta colocação do Campeonato Carioca, agora com 21 pontos. O Tricolor Suburbano segue em nono, com 13. As duas equipes voltam a campo na Quarta-Feira de Cinzas. Enquanto o Vasco enfrenta o Resende, às 19h30, em São Januário, o Madureira visita o Nova Iguaçu, às 16h, no Laranjão.

O JOGO

A dimensão reduzida do campo de Conselheiro Galvão prejudicou o Vasco durante boa parte do primeiro tempo. A equipe não conseguia achar espaço para jogar e demorou para levar perigo ao gol do Madureira. Por conta disso, quem assustou primeiro foram os donos da casa, que quase abriram o placar com Aislan, mas Martin Silva fez bela defesa. Esse foi o lance de maior perigo da equipe.

Além da dificuldade de adaptação, o Cruz-Maltino ainda tinha um outro empecilho para encaixar o jogo. O técnico Adilson Batista armou o time em um 4-4-2 no qual Edmilson e Thalles eram referências no ataque. Os dois, no entanto, acabaram presos demais à zaga e não ajudaram em nada. Para completar, Douglas ficou sobrecarregado na criação, já que Fellipe Bastos e Pedro Ken pouco faziam.

Nos minutos finais, porém, as coisas começaram a mudar para os vascaínos. Ao invés de forçar jogadas pelo meio, o time passou a utilizar mais os laterais e iniciou uma pressão sobre o adversário. Thalles e Fellipe Bastos tiveram boas chances, mas acabaram desperdiçando. Aos 43, porém, veio a bonança. Rafael Vaz arriscou de fora da área e abriu o placar. Bom para retornar aliviado.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Adilson Batista percebeu que precisava mudar o time para dar mais poder e dinamismo ao ataque. Assim, sacou no intervalo Fellipe Bastos e Thalles e colocou Reginaldo e Montoya, abrindo os dois pelas pontas. Deu certo. Logo aos cinco, Reginaldo cruzou na área e Edmilson ampliou com um belo gol. Um bom “respiro” para os vascaínos.

De fato, seria, se dez minutos depois Aranda não derrubasse Fernandinho dentro da área. O juiz assinalou pênalti e Carlinhos converteu, colocando a vantagem novamente para apenas um gol. Na jogada seguinte, Rodrigo chegou a marcar de cabeça, mas a arbitragem deu impedimento e anulou. E o problema é que, aos poucos, o Madureira crescia e levava perigo ao gol de Martin Silva.

Mas um pênalti já aos 35 minutos deixou a vida dos vascaínos bem mais tranquila. Após receber lindo passe de Douglas, Diego Renan foi derrubado por Romário. Na cobrança, o camisa 10 bateu bem e voltou a colocar a equipe com dois gols de vantagem. Depois disso, restou ao Vasco administrar a vitória e evitar dar espaços ao adversário. Tudo isso foi bem feito. Mais três pontos.

FICHA TÉCNICA
MADUREIRA 1×3 VASCO

Estádio: Conselheiro Galvão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 27/02/2014, às 16h
Renda e público:  1.081 pagantes / R$ 25.200,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Wagner de A. Santos (RJ) e Jackson L. M. dos Santos (RJ)
Cartões amarelos: Luiz Paulo, Romário (Madureira); Fellipe Bastos, Pedro Ken, André Rocha, Martin Silva, Reginaldo (Vasco)
Cartões vermelhos: Nenhum

GOLS: Rafael Vaz, 43’/1ºT (0-1); Edmilson, 5’/2ºT (0-2); Carlinhos, 16’/2ºT (1-2); Douglas, 35’/2ºT (1-3)

MADUREIRA: Rodrigo Café; Aislan, André, Leozão (Rodrigo Lindoso, intervalo); Marquinhos (Erivelto, intervalo), Victor Bolt, Gilson (Romário, 26’/2ºT), Bruno Tiago, Carlinhos e Luis Paulo; Fernandinho – Técnico: Antônio Carlos Roy

VASCO: Martin Silva; André Rocha, Rodrigo, Rafael Vaz e Diego Renan; Aranda, Pedro Ken, Fellipe Bastos (Montoya, intervalo) e Douglas (Bernardo, 36’/2ºT); Thalles (Reginaldo, intervalo) e Edmilson – Técnico: Adilson Batista.

Fonte: LANCENET!

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠