Preparador vê 'fase crítica' e explica mudanças: 'Vamos preservar o time'


daniel gonçalves vasco (Foto: Edgard Maciel de Sá)

 

Poupar para colher os frutos mais à frente. É com esse pensamento que o técnico Adilson Batista vai fazer mudanças no time titular do Vasco para o confronto deste quarta-feira, contra o Volta Redonda. Depois de cinco rodadas do Campeonato Carioca, o comandante dará descanso a alguns de seus principais jogadores. Os nomes dos jogadores que serão preservados não foram confirmados pela comissão técnica. Mas o preparador físico Daniel Gonçalves tratou de explicar a decisão. Segundo ele, a intenção é poupar os jogadores em uma fase considerada crítica. O ápice físico do elenco, na visão de Daniel, só se dará no fim de março, início de abril.

– Tivemos pouco tempo de pré-temporada e preparamos o time para alcançar resultados no campeonato, com o mínimo possível de lesões. Agora já estamos indo para o sexto jogo em menos de um mês. Os atletas ainda estão em fase inicial de condicionamento físico. O ápice só se dará em março, abril. O ideal era que os jogadores tivessem um tempo maior de recuperação. Por isso essa sexta rodada no meio da semana é uma data crítica e um bom momento para se preservar os atletas. Vamos fazer um acompanhamento de todos até a hora do jogo para ajudar o Adilson a definir a equipe – resumiu.

Alguns jogadores sentiram mais os cinco primeiros jogos da temporada. Casos do zagueiro Rodrigo e do lateral-esquerdo Marlon. Esse último era dúvida contra o Botafogo e ainda deixou o clássico com um edema na coxa esquerda. Dificilmente será escalado contra o Volta Redonda. Outros atletas também apresentaram um nível alto de desgaste no teste de CK, que usa a enzima creatina quinase para medir o cansaço dos jogadores.

– Foi uma decisão da comissão técnica. Alguns estão realmente desgastados. Foram cinco jogos na sequência e os exames mostraram o nível de CK elevado em alguns atletas. Nossa preocupação é não perder peças. O Everton Costa, por exemplo, sofreu uma lesão muscular nem tão grave na pré-temporada e já está há cinco rodadas fora. A sequência de jogos é grande e, mesmo em um curto espaço de tempo, o jogador perde muitas partidas. O time ainda não está definido. Mas vamos a campo com nossa força máxima dentro dos jogadores que tiverem melhor condição de jogo – resumiu.

O teste citado por Daniel é feito em apenas três minutos. Com uma gota de sangue retirada do dedo do jogador e o uso de um aparelho específico, a comissão técnica vascaína consegue determinar a fadiga muscular dos atletas. Esse procedimento vai ser determinante para a definição do time contra o Volta Redonda. O jogo pode marcar a estreia de cinco jogadores na temporada 2014: o goleiro Jordi, os laterais Diego Renan e Henrique, o zagueiro Jomar e o meia Dakson.

– É claro que vai faltar ritmo de jogo para quem ainda não foi a campo em 2014. Mas a preparação foi bem feita e os atletas menos utilizados tiveram mais tempo para treinar. Deram sequência à pré-temporada nos treinamentos. Nenhum deles terá problema no aspecto físico. Mas é claro que a falta de ritmo preocupa – finalizou.

A delegação do Vasco vai passar a semana em Pinheiral, no interior do Rio. Nesta quarta-feira, a equipe de São Januário encara o Volta Redonda, às 22h (de Brasília), no Estádio Raulino de Oliveira, pela sexta rodada do estadual. No domingo, o adversário será o Nova Iguaçu, às 17h (de Brasília), no mesmo local. Com 11 pontos, o time de Adilson Batista ocupa a terceira posição do Campeonato Carioca e pode terminar a rodada na liderança em caso de vitória sobre o Voltaço e tropeço do Flamengo diante do Boavista.

Fonte: GloboEsporte.com

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠