Decisão de Juninho não muda planos do Vasco, que aposta em Bernardo


 
Existe vida sem Juninho em São Januário. Pelo menos esse parece ser o pensamento do Vasco logo após a decisão do Reizinho de encerrar sua carreira antes mesmo de fazer uma partida na temporada e disputar o Campeonato Carioca de 2014. Completando 39 anos nesta quinta-feira, o agora ex-camisa 8 acha que não tem mais condições de voltar a jogar em alto nível e marcou uma entrevista coletiva na próxima segunda para falar sobre sua despedida dos gramados.
 
A decisão de encerrar o contrato antes do dia 30 de maio, no entanto, não vai mudar o planejamento do Vasco para a temporada. A diretoria segue em busca, sem pressa e com critério, de mais um apoiador e outro atacante – o que já era discurso padrão no clube. Sem querer comparações, o clube vê no elenco um jogador que, se por um lado ainda é novo para ter a mesma importância de Juninho para o clube, por outro tem habilidade suficiente para ocupar o espaço vago no meio-campo: Bernardo.
 
Sem Juninho, o principal espaço no coração do torcedor vascaíno fica vago. Fã do Reizinho e exímio batedor de faltas, Bernardo tem personalidade praticamente oposta à do ídolo, mas ganha uma chance de se firmar de vez em São Januário. Apesar do destempero em alguns momentos, é carismático e sempre um dos mais assediados pelos torcedores. 
 
A aposta da diretoria é que Bernardo recupere sua forma física a cada jogo. Na vitória por 4 a 0 sobre o Audax na noite desta quarta-feira, ele teve seu nome gritado pela torcida após marcar dois gols. Recuperado de grave lesão nos ligamentos do joelho esquerdo sofrida no início de 2013, o Vasco busca dar mais equilíbrio emocional ao jovem de 23 anos. Envolvido em algumas polêmicas em sua curta carreira, o apoiador comemorou seu último gol com um desabafo.
 
– O Bernardo pode sim (ocupar o espaço no time). Principalmente quando ele estiver 100% fisicamente. Estamos trabalhando para que o Bernardo esteja cada vez mais com a cabeça boa, porque qualidade todos sabem que ele tem – resumiu o diretor de futebol Rodrigo Caetano.
 
Embora tenha causado certa surpresa na decisão no meio da semana, muitos no clube já sabiam que não poderiam contar Juninho em todos os jogos – devido à idade e às lesões. A última delas, aliás, tirou o jogador da reta final do Campeonato Brasileiro. Atualmente, o clube conta com outros três apoiadores: Montoya, Dakson (que ainda nem jogou no ano) e o próprio Bernardo. A intenção de contratar outro nome para o setor já existia no planejamento da diretoria e não será apressada por causa da aposentadoria do Reizinho. Até porque a diretoria sabe que vai enfrentar dificuldades para alcançar seus objetivos.
 
– Não muda nada no planejamento. Até porque sabíamos que a presença dele não seria para todos os jogos. Em breve vamos ter a volta do Everton Costa, do Reginaldo, e teremos ainda mais opções para o Adilson no ataque. Sabemos da necessidade de contratarmos mais um atacante e um meia.
 
Não é a aposentadoria do Juninho que vai acelerar isso. Temos que ter critério. Além disso, poder de convencimento para trazer o jogador para o Vasco, adequá-lo à nossa realidade financeira. O reforço precisa chegar com o espírito que o grupo tem hoje – frisou Rodrigo Caetano.
 
Fonte: Globo.com
Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠