Juninho treina em grupo separado, mas ainda não tem previsão de jogar


De volta à rotina de treinos com o grupo do Vasco, Juninho tem sido motivo de atenção especial em São Januário. Desde o anúncio da sua permanência por mais cinco meses, passando pelo resultado de exames de imagem da sua lesão na coxa direita até a programação que vai seguir para ter condições de jogo, o veterano de quase 39 anos (completa no dia 30) é assunto que está sendo tratado com muita cautela no Vasco. O clube não quer alimentar expectativas e, por isso, não pretende passar qualquer previsão de condições de jogo do ídolo vascaíno.

Adilson Batista ressaltou a importância da permanência de Juninho no grupo, mas fez questão de pedir calma para a expectativa da torcida de vê-lo novamente em campo. O Reizinho treinou pela manhã no centro de treinamento de Pinheiral com outros quatro jogadores – Bernardo, Dakson, Everton Costa e Pedro Ken. Foi a segunda atividade de Juninho depois de sua reintegração ao elenco do Vasco.

Com pedido de carinho e demonstrando todo o esforço que o clube vai ter para dar uma despedida à altura do ídolo, Adilson lembrou que o jogador vai seguir uma recuperação em etapas, mas sem pular estágios e sem pressão pela reestreia. 

– Vi de perto o que representa o Juninho para o clube. Ele tem uma história bonita, de conquistas, de liderança. Ano passado, ele tenou nos ajudar, se empenhou, quis participar, mas infelizmente se lesionou. Esperamos agora que feche esse ciclo vitorioso dentro de um clube que ele gosta tanto. Vamos preparar o Vasco para que coloque mais uma faixa – disse o treinador do Vasco.

Adilson não quis se estender muito no planejamento de utilização de Juninho, que no ano passado chegou a ser poupado de algumas partidas na reta final e entrava durante as partidas em outras. Com o atual treinador do Vasco, Juninho pouco jogou. Ele se lesionou no início da estreia do técnico contra o Coritiba e, novamente, no princípio da partida contra o Santos, quando deixou o campo com dores no adutor da coxa direita.

– Penso que devemos tratar como ídolos os verdadeiros ídolos, dar carinho, compreensão. O desejo de encerrar com título não é só dele, evidentemente, mas nosso também, até para que ele seja premiado. Mas vamos por etapar, ter cuidados, com o pessoal da área médica, da fisioterapia, não é nem pela idade, mas pela lesão que sofreu. Vamos ter um pouquinho de calma, mas o importante é que ele está aqui e com a cabeça voltada para um grande ano – afirmou Adilson Batista.

Fonte: GloboEsporte.com

Cartola FC: Liga Oficial Vascaínos Unidos
Participe: Grupo de Debates no Facebook
Curta: Fan Page VU no Facebook
Seja Sócio Gigante. Confira os novos planos!

✠ ✠ ✠ Escreva um comentário ✠ ✠ ✠