Juninho critica Parreira por avisá-lo horas antes que enfrentaria França na Copa-2006

A eliminação da seleção brasileira para a França nas quartas de final da Copa do Mundo de 2006 foi traumática. O gol marcado por Henry aos 12 minutos do segundo tempo foi um golpe duro para os brasileiros, que haviam criado uma imensa expectativa em cima da Seleção, que contava grandes estrelas no auge de suas carreiras, como Ronaldinho, Adriano e Kaká. Em participação no “Seleção SporTV”, o comentarista Juninho Pernambucano, titular na partida contra os franceses, criticou o então técnico do Brasil, Carlos Alberto Parreira.

Ao ser questionado se havia sido mal aproveitado na Seleção, o ex-jogador revelou ter sido comunicado por Parreira de que jogaria a partida eliminatórias contra os franceses apenas horas antes do início do jogo e que isso foi decisivo para uma atuação abaixo da esperada.

– Eu e vários. Se você pegar todas as seleções, sempre foi assim (…) Para mim era normal, eu respeitava a hierarquia. Vem aqui é banco e pronto. Por isso que eu brigo muito pela igualdade de treinamento, de trabalho e de respeito. Eu falo para trabalhar de forma igual com todos porque você não vai conseguir contar com aqueles que são considerados os melhores o tempo inteiro. Aí, quando você ligar para o quarto às 3h da tarde para dizer que o jogador vai jogar, como foi o meu caso contra a França… Não joguei nada. O Parreira não teve nem a coragem de me dizer na véspera do jogo que eu iria jogar. Mas isso é passado – afirmou.

Juninho critica Parreira por avisá-lo horas antes que pegaria França na Copa-2006

Juninho critica Parreira por avisá-lo horas antes que pegaria França na Copa-2006

Na opinião de Ricardo Rocha, comentarista do “SporTV”, Juninho foi mal aproveitado na Seleção porque não era utilizado na posição que teria o melhor rendimento: segundo volante.

– Juninho Pernambucano foi mal aproveitado na seleção brasileira. Ele disputava posição com o Kaká e com o Ronaldinho. Eu sempre achei que ele daria um dos melhores jogadores do mundo como segundo volante. Ele foi um baita jogador. Na Seleção ele seria meu segundo volante, pela saída de bola – disse.

Em 2006, Juninho, então em grande fase no Lyon, iniciou o Mundial na reserva. Parreira optou por Emerson e Zé Roberto como a dupla de volantes, como Kaká e Ronaldinho Gaúcho completando o quarteto de meio-campo. Na partida contra o Japão, com o time já classificado para as oitavas, o treinador fez várias mudanças no time, escalando Juninho no lugar de Zé Roberto. O camisa 19 fez um dos gols da vitória brasileira por 4 a 1.

Contra Gana, o meia entrou no segundo tempo, no lugar de Adriano. E iniciou a partida contra a França no lugar do atacante. Ficou em campo até 18 minutos da etapa final, quando foi substituído pelo próprio centroavante.

Juninho Pernambucano em ação contra o Japão na Copa de 2006 (Foto: Getty Images)

Juninho Pernambucano em ação contra o Japão na Copa de 2006 (Foto: Getty Images)

Fonte: Seleção Sportv

Participe do nosso grupo de debates no facebook
Curta nossa fan page no facebook