Vasco prepara recurso para conseguir liberação de São Januário

Obra concluída de cerca de proteção às cabines de televisão, uma das exigências da CBF (Foto: Fred Huber)

O que falta para o Vasco voltar a jogar em São Januário com sua torcida? Depois de conseguir o aval da CBF e do STJD e conhecer a pena definitiva pela confusão no jogo contra o Flamengo, a diretoria se prepara agora para superar o último obstáculo. Nos próximos dias, o clube vai entrar com recurso na Justiça contra o pedido de interdição feito pelo Ministério Público.

Confira as principais questões do tema:

Qual é a punição do Vasco?

O Pleno do STJD decidiu por seis partidas com portões fechados. O clube já cumpriu três jogos (Santos, Atlético-PR e Cruzeiro) pela sanção anterior, que previa jogos a 100 km do Rio de Janeiro. O duelo com o Palmeiras, no próximo domingo, terá presença de torcida pelo pouco tempo hábil e para cumprir o Estatuto do Torcedor.

Assim, os compromissos contra Grêmio e Chapecoense, nos dias 10 e 27 de setembro, respectivamente, terão de ser jogados com portões fechados, seja qual for o estádio. Pode até ser São Januário, desde que o estádio esteja liberado.

O que o Vasco já conseguiu?

O Vasco tem o aval da CBF e do STJD. Isso porque cumpriu as exigências destas entidades: construiu uma cerca de proteção para separar os torcedores das cabines de televisão. Com isso, conseguiu um laudo técnico da CBF, que o encaminhou ao STJD. O tribunal também recebeu os laudos de Segurança e do Corpo de Bombeiros, que atestam a segurança para a realização de jogos.

O que o Ministério Público exige?

De acordo com o promotor Rodrigo Terra, o Vasco precisa elaborar os planos específico e geral de ação para os jogos em São Januário. Além disso, é necessário comprovar que é capaz de manter fora do estádio torcedores banidos pela Justiça. O clube recebeu a intimação na última sexta-feira.

– É algo que tem que partir do Vasco. Basicamente são dois aspectos que precisam ficar esclarecidos: os sistemas adotados para cumprir as decisões judiciais de afastamento de torcedores banidos. A tragédia toda aconteceu em razão da presença de membros de uma organizada que está impedida de entrar nos estádios. Mas entrou e ocupou até camarote. Além disso, são necessários os planos de ação. O antes do campeonato e o feito a cada jogo com a logística de segurança que os fornecedores têm que tratar para esvaziar o risco de confrontos – disse o promotor.

Qual o prazo?

De acordo com o Ministério Público, não há uma data para vistoria em São Januário. O Vasco vai recorrer direto na Justiça para conseguir desinterditar o estádio.

Quando o Vasco pode voltar a jogar?

Se o Cruz-Maltino tiver sucesso na Justiça, a primeira partida que poderia jogar em São Januário com sua torcida seria contra o Botafogo, no dia 15 de outubro.

Fonte: GloboEsporte.com

Participe do nosso grupo de debates no facebook
Curta nossa fan page no facebook