Queridinho das fãs, Mateus Vital, do Vasco, aprende a conviver com assédio e ciúmes da namorada

No mundo sem filtro das redes sociais, Mateus Vital já recebeu até pedido de nudes no comentário de uma foto em que aparecia sem camisa. Aos 19 anos, ele está em alta com Milton Mendes – deve ser titular domingo, contra o Palmeiras – e cada vez mais bem cotado com as fãs. O ruim é ter de administrar o ciúmes da namorada, Stefhany Oliveira.

– Ela é muito ciumenta, é difícil. Teve um jogo em que fui tirar uma foto com uma menina, quando dei o braço, ela já me olhou de lado – lembra o jogador, aos risos: – Já conversamos, mas está difícil. Quem gosta mesmo tem ciúme.

O garoto nem é o mais seguido do elenco, mas seu público é diferente. Questionado por parte dos boleiros, está perto da unanimidade com a ala feminina. Ele possui ao menos quatro fã-clubes no Instagram e revela que o assédio tem sido grande depois que passou a jogar com mais regularidade – Mateus é o terceiro jogador de linha do Vasco que mais esteve em campo neste Brasileiro, com 15 partidas em 19.

– A abordagem aumentou bastante e quando você começa a aparecer, isso tende a crescer. Comigo está assim e espero que eu consiga aparecer cada vez mais.

O rosto de menino faz sucesso, mas também esconde uma história de vida difícil. Mateus Vital perdeu a mãe aos nove anos, em uma tentativa de assalto presenciada por ele. Em meio ao aumento da violência da cidade, o jogador admite que a experiência traumática segue viva, aproximando a figura do jogador de futebol, no caso dele, paparicado pelas fãs, da triste realidade ao redor.

– Tenho um medo terrível do nosso Rio de Janeiro. Cada dia fica mais difícil. Aconteceu comigo e penso que em qualquer momento pode acontecer novamente – confessou a promessa.

Fonte: Extra

Participe do nosso grupo de debates no facebook
Curta nossa fan page no facebook